Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Quinta-feira, 6 Agosto, 2020

Role para cima

Top

Sem comentários

O grande desafio da Inteligência Empresarial na Gestão de Receitas

O grande desafio da Inteligência Empresarial na Gestão de Receitas

O OpenRoom uniu o know-how e a tecnologia para oferecer uma solução global de comercialização hoteleira adaptada a cada cliente. O OpenRoom é o parceiro perfeito para os hotéis que desejam aumentar a produção e a lucratividade com uma garantia de sucesso total.

Na era da informação, onde todos os dados estão relacionados e disponíveis para os consumidores, as decisões estratégicas dentro dos estabelecimentos hoteleiros devem ser baseadas em dados. Os dados podem ser compilados de maneira estática na medida em que são produzidos como parte de um procedimento padrão ou dinamicamente, que serão atualizados em cada período de tempo determinado. Esses dados nos permitirão, por meio de ferramentas da Inteligência Empresarial (IE), gerar formações para a tomada de decisão.

Big Data

O primeiro passo para a implementação de sistemas de IE num hotel é a criação do big data sobre os quais todo o processo girará. O termo big data refere-se ao conjunto global de dados tanto estruturados como não estruturados que podemos ter criado ao longo do tempo nos nossos bancos de dados (BB.DD.). Por outro lado, a IE é a capacidade de processar todas as informações que foram incluídas nos diferentes BB.DD. que formam o big data para a geração de informações úteis visando a obtenção de resultados e a tomada de decisão. Ao utilizar a palavra big data, também devemos levar em conta o volume de dados armazenados. Este termo será, por conseguinte, utilizado corretamente apenas no caso de grandes cadeias de hotéis.

 

Como os BB.DD., mais complexos e completos ao alcance dos responsáveis pela gestão de receitas dentro de um hotel, desde sempre, encontram-se os Sistemas de Gestão de Propriedade Software (SGP). Estes sistemas podem armazenar, trocar e partilhar dados entre diferentes departamentos tão detalhadamente que as ações do hóspede serão perfeitamente atualizadas em toda a cadeia de serviços.

 

Se olharmos para as estratégias implementadas pelas grandes cadeias hoteleiras há alguns anos com a incorporação do IE nas suas organizações, elas dão o tom que a geração de informações não deve continuar a ser de 100% nos dados extraídos do SGP. Por conseguinte, a tomada de decisões deve ser baseada na inclusão de dados externos fornecidos por outras ferramentas diárias do hotel, se quisermos aproveitar ao máximo a oportunidade oferecida pelas ferramentas de IE.

 

A informação incluída num BB.DD. do departamento de gestão de receitas, cujo objetivo é aumentar a rentabilidade de cada reserva através de estratégias de vendas, deve conter as ocupações futuras e o OTB (On The Books – Em Carteira) dos SGP, as reservas que chegaram das agências, as taxas de BAR carregadas no Channel Manager (Gestor de Canal) e, como uma parte adicional para construir um BB.DD. útil para o resto dos departamentos envolvidos na tomada de decisão, os dados de vendas do nosso conjunto competitivo.

 

Ao agrupar todas essas informações, devemos assegurar que todos os dados estejam corretos, coerentes e verdadeiros. Se os dados foram armazenados incorretamente nos BB.DD. dos quais extraímos as nossas informações de IE, teremos a produção de falsas expectativas ao analisar e prever os aspetos para os quais destinamos a sua utilização.

Finalmente, uma vez que o BB.DD foi criado do qual extrairemos as nossas informações diárias, semanais, mensais e anuais que nos permitirão gerir a direção diária do hotel, teremos que questionarmo-nos sobre o seguinte:

 

Qual é o objetivo das informações?

As informações geridas para um departamento de receitas devem ter como objetivo a revisão dos resultados obtidos, a visão das tendências de vendas e o estatuto atual.

 

O que devem indicar as informações?

 É essencial indicar as produções totais do estabelecimento, o preço médio por quarto, o número de noites (Rn), o número de reservas, a antecipação de reservas, a estadia média e todos esses dados próprios da gesta de receitas.
Quantos marcos temporários as informações devem indicar? Dependendo do objetivo ao qual atribuímos as informações, os marcos temporários que os comparativos podem conter serão divididos por anos, meses ou semanas. Por outro lado, os momentos que serão comparados nas informações são o atual e o histórico nas mesmas datas do ano passado.

 

Como desejo ver os dados dentro das informações?

A interpretação visual dos dados dentro das informações será fundamental no momento de análise das informações. A utilização de gráficos na interpretação de resultados concretos contribuirá não somente para uma maior compreensão, mas indiretamente nos ajudará a identificar momentos e padrões como resultado das nossas ações. Em conclusão, o grande desafio da IE nas Receitas, divide-se em dois grandes aspetos. Por um lado, identificar e incorporar todas as informações úteis que armazenámos no nosso BB.DD; por outro lado, a capacidade de relacionar, analisar e mostrar corretamente todos os dados extraídos sobre os quais consolidaremos as nossas estratégias de vendas.

 

Autor:  Jesús Gutiérrez, Suporte ao Cliente – Diretor do OpenRoom

www.open-room.com

 

Envie um comentário