Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sexta-feira, 18 Janeiro, 2019

Role para cima

Top

Sem comentários

2019: Fim do blockchain e assistentes de voz no setor de viagens?

2019: Fim do blockchain e assistentes de voz no setor de viagens?

O ano de 2019 será o ano em que o boom do blockchain diminuirá? O novo ano também trará uma estagnação na tecnologia de voz? Stephen Taylor, SVP, Managing Director da Sojern, uma das tecnologicas mais importantes na indústria de viagens, publicou no  Phocuswire as suas previsão para 2019. 

  • 6. Assistentes de voz

O MD Sojern afirma que os assistentes de voz continuarão a ser uma novidade importante, embora não tenham um impato significativo no setor. “Sim,  são muito divertidos para controlar a música e apagar as luzes antes de dormir, mas acho  eles não vão muito mais longe”, explicou.

Na verdade,  diz que as interfaces de usuário baseadas em voz nunca chegarão a uma parte da oferta comercial que os teclados ou mouses representam atualmente. “Eu posso estar errado, mas em 2019, as ajudas de voz estarão longe de funcionar como uma ferramenta comercial viável para reservar viagens. Você não reserva a maior parte das viagens do trabalho, secreta e silenciosamente, do seu celular ou do computador? “, Pergunta ele.

  • 5. Agências de viagens online

As OTAs (agências de viagens on-line) focarão sua estratégia no lema “um destino para todas as compras”, embora isso não atraia especialmente os viajantes. Expedia e Booking.com estão a tentar expandir os seus negócios para o mundo das experiências, vendendo quase tudo que um viajante possa precisar ou desejar. Em resumo, esperam  tornar-se num balcão único para compras de viagens. “Embora seja extremamente lógico, essa abordagem não leva em conta a natureza inconstante dos consumidores”, acrescenta Taylor.

Os consumidores adoram fazer compras, chegando a acordos com aqueles que oferecem serviços. Por sua vez,  gostam de ler críticas e receber recomendações dos seus amigos. Embora o número de ‘paradas’ antes de adquirir um produto ou experiência varie muito de acordo com cada pessoa, o que fica claro é que o viajante não aposta no caminho fácil. Na verdade, tomar uma decisão pode incluir centenas de pesquisas numa ampla variedade de sites e aplicativos.

No entanto, em 2019, o acesso a ferramentas tecnológicas de marketing digital será mais universal, de modo que as atrações serão capaz de ir diretamente para os consumidores e não vai precisar de portais de terceiros para fazê-lo.

  • 4. Os robôs vão parar de nos provocar medo

Em 2019, o medo de que os robôs ocupem nossos empregos caia e nós aceitaremos, pouco a pouco, as vantagens e utilidades da inteligência artificial. O medo de “tudo sabe” e “tudo vê” da inteligência artificial, e os seus supostos poderes obscuros desaparecerão. Os consumidores perceberão que as ferramentas de correção e correção automática, por exemplo, ajudarão a completar as frases automaticamente, e serão muito úteis para melhorar a escrita num telefone.

O novo rosto amigável da inteligência artificial vai gostar muito do consumidor, porque ele perceberá que, graças a ele, muitas coisas simples, mas complexas de se fazer, serão muito mais simples de realizar. Por exemplo, a IA ganhará muito peso na extração de dados em registros antigos de manutenção de aeronaves para melhorar a capacidade de um mecânico de diagnosticar e reparar novos. Enquanto os robôs não assumirem …

  • 3. O que acontecerá com o blockchain?

“Nós vivemos isso de novo e de novo”, diz Taylor. Primeiro, uma tecnologia é inventada fora da pesquisa de computador e isso traz grandes benefícios. Então, a tecnologia amadurece a tal ponto que atrai as primeiras partes interessadas, que a evangelizam como a solução para uma miríade de problemas. Finalmente, há uma grande decepção quando percebemos que as expectativas que foram colocadas não serão atingidas.

Isso significa que o blockchain pode ter benefícios genuínos, mas apenas se nos concentrarmos mais nas necessidades do usuário final e menos na tecnologia. Em suma, “Não tenho dúvidas de que haverá inúmeros artigos sobre o impacto da blockchain na indústria de viagens ao longo do próximo ano, mas seria dito algo novo que vai mudar as regras do jogo? Eu não prevejo “, diz o MD de Sojern.

2. Publicidade em vídeo programático

O surgimento de novas tecnologias, a adoção destas pelos consumidores e a criação de ferramentas de baixo custo colocarão a publicidade programática em vídeo no plano de media de todas as empresas do setor.

O software gratuito de edição de vídeo na nuvem e uma variedade de plataformas de publicidade em vídeo de baixo custo farão de 2019 o ano perfeito para o vídeo programático. Ou seja, hotéis e agências podem fazer vídeos publicitários focados em pequenos nichos de consumidores.

Graças a esse tipo de publicidade, o anunciante compra públicos e não espaços. Com base em big data, que ajuda a segmentar

  • 1. Chatbots terá um papel importante

Chatbots e mensagens instantâneas terão um papel muito importante como ferramentas de distribuição de marketing. A popularidade de plataformas de mensagens como o WhatsApp levará ao desenvolvimento de chatbots mais poderosos que permitem reservar viagens ou hotéis.

Apple, Android ou Facebook já estão a trabalhar nisso. Transações comerciais com um hotel ou companhia aérea chatbot será a ordem do dia nos telefones celulares 5G que ai vêm. Será difícil para as marcas se adaptarem, mas certamente começarão a experimentar muito em breve. Bem, os consumidores mandam.

 

Sojern:  https://www.sojern.com

Envie um comentário