Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Quarta-feira, 17 Julho, 2019

Role para cima

Top

Sem comentários

Seis aspetos tecnológicos que o viajante 4.0 exige

Seis aspetos tecnológicos que o viajante 4.0 exige

A tecnologia agrada ao viajante, e cada vez exige mais. Muitos clientes não se importam de pagar um pouco mais para ficar num hotel inovador.

São algumas das principais conclusões do relatório “Perceção e uso de tecnologia pelo cliente 4.0 no setor hoteleiro” recentemente apresentado pelo ITH. 

“A tecnologia está lá para gerar novas experiências para nossos clientes, mas devemos estar cientes do que os clientes querem”, diz Patricia Miralles, chefe do Departamento de Inovação do Instituto Tecnológico do Hotel. 

A tecnologia pode ajudar a melhorar a experiência do cliente em hotéis e estabelecimentos turísticos? Quais as tecnologias que hóspede usa e como o quarto pode ajuda a oferecer um serviço diferenciado? Estas são as principais conclusões que emergem do estudo, que podem ser consultadas na íntegra no site do ITH. 

1. Wifi = essencial 

Foi repetido em mais de uma ocasião, o wifi é um elemento básico que nenhum hotel pode ignorar. De fato, é decisivo na escolha do quarto. 

Se o hotel não tiver wi-fi ou o cliente tiver tido más experiências com a conexão, é possível que não faça nova reserva e tenha comentários negativos nas redes sociais e/ou conhecidos. 

Sejam turistas aventureiros, gastronómicos, urbanos, de negócios, ou a passar umas férias, todos optam pelo wifi como a tecnologia que mais valorizam em um hotel. Em seguida, aparecem os comparadores ou motores de busca, aplicativos de reservas ou as redes sociais e chatbots. 

 

2. Cuidar do básico 

Os clientes valorizam a disponibilidade de novas tecnologias no setor hoteleiro. 44,5% dos entrevistados estariam dispostos a pagar mais por mais acomodação tecnológica e inovadora. 

No entanto, eles não perdoam as unidades que não lhes asseguram o que consideram básico, especialmente focados nas reservas. 

Mesmo assim, o viajante, em termos gerais, tem um desconhecimento significativo das possibilidades tecnológicas que existem, por isso encontramos uma interessante oportunidade de negócio onde os potenciais clientes não têm expectativas ou são muito baixas, Isso vai permite surpreende-los e gerar mais facilmente memórias positivas . 

3. Check-out: momento de dor

O gertão do check-out é um dos momentos que gera mais sentimentos negativos nos clientes. Portanto, se oferecer uma experiência diferente dp que é expectável, podemos alcançar um impacto positivo na sua memória, o que aumenta as opções de fidelização e recomendação. A tecnologia pode ser o grande aliado.

 

4. Cuide da presença digital

É vital cuidar da imagem na rede, já que é decisiva no processo de seleção e de reserva  hospedagem. Ter uma boa posição na internet e oferecer informações valiosas pode fazer a diferença.

Muitos clientes não valorizam o que  tem porque  não sabem que essas informações existem. A tecnologia é o exemplo claro.

 

5. Personalize a experiência

Coloque em prática os mecanismos necessários para saber como o seu cliente está, o que o motiva, o que valoriza e o que condiciona seu comportamento para gerar uma experiências personalizadas de acordo com seus arquétipos.

Priorize o aprimoramento tecnológico e as ações de inovação que seu cliente valoriza e surpreenda-o em momentos-chave.

6. Tecnologia, gerador de experiência

A tecnologia pode ser considerada um gerador de experiências memoráveis ​​para os hóspedes na interação entre o cliente e o hotel, especialmente em momentos importantes, como o check-in e o check-out.

As  tecnologias, que facilitam a vida dos hóspedes e personalizam a sua permanência e  fidelização são as grandes oportunidades competitivas .

Envie um comentário