Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Terça-feira, 13 Abril, 2021

Role para cima

Top

Sem comentários

Hotéis e apartamentos turísticos, forçados a entenderem-se?

Hotéis e apartamentos turísticos, forçados a entenderem-se?

A Airbnb e outras plataformas de aluguer de apartamentos turísticos influenciaram o crescimento das locações de curta duração e o preço dos imóveis na Andaluzia, Catalunha, Comunidade Valenciana, Ilhas Canárias e Ilhas Baleares, segundo estudo da professor de administração de empresas OBS, Escola de Negócios, Josep Cañabate.

Este estudo indica que as novas formas de hospedagem entre turistas jovens são alugueres de curta duração como alternativa aos albergues, enquanto os mais velhos preferem-no como alternativa aos hotéis. 
As principais motivações para escolher uma estadia num alojamento de curta duração e não um hotel são, de acordo com o estudo, a interação com a população local, a vantagem de simular uma casa real, fomentar a economia colaborativa e viver uma experiência diferente a cada vez . O crescimento da indústria de aluguel de férias é o resultado direto de um maior acesso à possibilidade de viajar. Enquanto a população continua a crescer, o custo das viagens continua a diminuir. 
”Com o maior acesso a viajar, estamos a ver que as viagens se tornaram mais um direito do que um luxo. Há cada vez mais pessoas no mundo a querer viajar e que precisam de um lugar para ficar quando o fazem ”, confirma Amiad Soto, cofundador e CEO da Guesty, software de gestão de propriedades.

 

O aluguer de férias afeta os hotéis com menos estrelas

O estudo confirma que a presença de aluguel de curta duração não afeta a política de preços dos hotéis de alto padrão, mas exige preços mais baixas para hotéis de 3 estrelas. Considera também que sua presença nas cidades influencia o crescimento excessivo dos alugueres e o preços dos imóveis. 
”Tudo depende do que cada viajante procura quando se trata de conhecer um destino. Férias em família, escapadelas de fim de semana, millennials aventureiros, lua de mel e até mesmo viagens de negócios, cada um procura uma acomodação ao momento “, diz ele. 
O aluguel de curta duração que muitos viajantes escolhem não está a desafiar diretamente a indústria hoteleira “Estão realmente a resolver o problema de uma forma que beneficie ambas as indústrias”, diz Amiad. 
A realidade atual é que a sociedade começa a ter outras necessidades e ambos os setores precisam aprender uns com os outros. Alugueres de férias estão a contrair outros métodos profissionais de organização e experiência de marca. Da mesma forma, os hotéis estão trabalhando na personalização dos seus serviços e a melhor a eficiência das reservas.
“Cada uma das acomodações é adequada para diferentes pessoas, em diferentes momentos, procurando por coisas diferentes – não estão a competir pelo mesmo público-alvo”, diz Amiad. O aumento do turismo significa que ambas as indústrias são forçadas a permanecer inovadoras, o que criará mais procura e será mutuamente benéfico.
À medida que o turismo se torna um ecossistema compartilhado, diferentes indústrias continuarão a fornecer serviços, enquanto melhoram as suas características.

Envie um comentário