Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Terça-feira, 26 Outubro, 2021

Role para cima

Top

Raw Culture Bairro Alto: disruptivo sem perder a essência

Raw Culture Bairro Alto: disruptivo sem perder a essência

A operar desde o final de 2017, o Raw Culture Bairro Alto, em Lisboa, é a acertada combinação entre a modernidade e a verdadeira identidade artística portuguesa.

Localizado em uma região reconhecida por fomentar há décadas as mais variadas manifestações culturais do país, o hotel, é claro, não poderia se manter alheio. Por isso, oferece, para além da hospedagem, uma galeria de arte que é aberta ao público, cujas exposições estão focadas justamente na promoção e estímulo de novos talentos, além da valorização dos artistas que já são conhecidos no mercado nacional e internacional. Aliada à preservação da essência do bairro, surge também a muito bem executa- da valorização do passado, com várias peças da maquinaria original da Imprensa Tipográfica Casa Portuguesa, antiga e saudosa ocupante do imóvel, a encaixar com perfeição no arrojado e moderno design. O resultado é um layout disruptivo e que também sabe ser acolhedor.

Assinada pela Pedra Líquida Arquitectura, a remodelação do prédio manteve ainda outros elementos característicos da estrutura original, como cimento e ferro, presentes do chão até o teto. A isso, foram incorporadas paredes e uma escada fabricadas em vidro, que tornam o ambiente iluminado, fresco e bastante amplo, permitindo uma visualização completa de todo o espaço. Uma claraboia central, a possibilitar a incidência da luz solar, é o traço sutil que confere ainda mais charme ao hotel. Para completar o salão principal, as máquinas da tipografia, em destaque uma grande e bem recuperada guilhotina de papel, se misturam a motocicletas e peças de arte, parte do acervo pes- soal do proprietário, o empresário José de Oliveira, em um toque particular e sofisticado.

Quanto às opções de hospedagem, os 12 lofts possuem cerca de 80 metros quadrados cada e há ainda a penthouse, no topo do prédio, na experiência máxima do hotel. Todas as acomodações garantem total privacidade e conforto, podendo abrigar de duas a quatro pessoas em cada apartamento. Os espaços são formatados em conceito aberto, a seguir o mesmo design de cimento e ferro do salão principal, com o acréscimo de móveis sofisticados e, claro, peças de arte únicas, constantemente substituídas. Assim, ainda que esteja por mais de uma vez no mesmo loft, desde que em períodos diferentes, o hóspede terá sempre novas e singulares sensações.
A estrutura individual dos apartamentos conta ainda com pelo menos duas casas de banho, cama de alta qualidade, armários e uma cozinha totalmente equipada, com forno, placa elétrica, máquina de lavar loiça, frigorífico, talheres, acessórios e tudo o que se fizer necessário para que o hóspede sinta que está em casa.

 

Para ler o artigo completo publicado na edição de julho/agosto da TecnoHotel Portugal clique em:  Raw Culture Hotel