Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sexta-feira, 24 Setembro, 2021

Role para cima

Top

Os 10 erros mais comuns que os hotéis devem evitar

Os 10 erros mais comuns que os hotéis devem evitar

Na indústria hoteleira, praticamente tudo gira em torno dos hóspedes, que são os primeiros a denunciar as deficiências dos estabelecimentos. 

Ao mesmo tempo, são também os próprios hoteleiros que acham difícil usar as ferramentas e estratégias certas para crescer e melhorar.

SiteMinder explica neste artigo os dez principais erros que os hoteleiros devem evitar para que seu estabelecimento funcione adequadamente.

Para Marco Rosso, diretor regional do SiteMinder Espanha, “é essencial que os hoteleiros ajam com experiência e conhecimento. É tão importante agir bem quanto não cometer pequenos erros que podem ser fatais para o crescimento e sucesso. A chave é conhecer os seus clientes e a sua área de influência, fazer uso adequado das redes sociais e usar o site como uma vitrine para atrair novos hóspedes”.

Estes são os dez erros mais comuns e algumas dicas do SiteMinder para evitá-los:

1. Não fornecer informações básicas de contacto
Um site com um design elegante e otimizado não significa nada para o hóspede, caso não consiga encontrar o endereço ou o número de telefone na página inicial. Cada hotel deve ter as informações básicas no seu site e colocá-lo bem visível ao usuário. Muitos viajantes preferem ligar para fazer perguntas e receber respostas instantaneamente.
Além disso, essa chamada pode terminar numa reserva, se a pessoa que responde for um bom vendedor. Mas se não houver um número de telefone ou um e-mail de contacto na Web, a hipotética venda poderá ser perdida.

2. Reproduzir automaticamente músicas e vídeos na web

Muitas pessoas reservam suas férias entre 9h e 17h, ou seja, durante o expediente. A última coisa que eles precisam é que o computador ou dispositivo comece a transmitir músicas ou anúncios. Fecharão o site e dificilmente retornarão.

Os vídeos sobre os quartos são bons porque ajudam a entender melhor as instalações e os quartos, mas não devem estar na página inicial. É necessário usar imagens e descrições simples para atrair o cliente assim que entrar na web.

 

3. Usar as redes sociais incorretamente

É muito positivo usar as redes sociais como um canal de marketing, mas é importante fazê-lo corretamente. A ideia é direcionar o tráfego para a web e para as páginas de reserva. Um erro comum entre os hoteleiros é enviar os hóspedes das suas páginas para as suas redes sociais assim que eles entram.

Quantas pessoas voltarão depois disso? É muito mais eficiente fazer o inverso: promover acomodação nas redes sociais e fazer com que os usuários acedam diretamente ao site do hotel depois de visualizar imagens ou vídeos.

4. Publicar fotos de baixa qualidade

Não faz sentido investir num web design maravilhoso, se as fotos não tiverem qualidade. Os viajantes querem saber o que receberão em troca do seu dinheiro. Se encontrarem imagens pixeladas, desfocadas ou mal enquadradas, não estarão dispostas a fazer a reserva.

É por isso que não é conveniente poupar despesas em fotografias de alta qualidade. Atualizar as imagens a cada dois anos ou toda vez que o site é remodelado é importante. E é claro, é essencial que as fotografias utilizadas sejam reais, a fim de evitar deceções e críticas.

 

5. Inclua informações simples em arquivos para download

Quem gosta de baixar arquivos PDF em seu telefone ou computador? Então, por que forçar os convidados em potencial a fazer isso?

Por exemplo, se um viajante quiser ver o menu do restaurante do seu hotel, poderá visualizá-lo diretamente na web. Ao forçar o download de documentos, as conversões são penalizadas.

6. Conectar-se a canais de distribuição errados 
Antes de entrar em contrato com as agências de viagens on-line manualmente ou por meio de um gestor de canais, é importante fazer algumas pesquisas. Precisa olhar além dos quatro ou cinco canais mais conhecidos e encontrar os parceiros que melhor atendem ao mercado e ao público que deseja atrair.

7. Ignorar o potencial da área local 
Quando os hóspedes ficam num hotel, simplesmente não “compram” somente um quarto, mas geralmente também procuram uma experiência nesse destino.
Para os hotéis, seria uma oportunidade perdida de não o aproveitar. É importante criar alianças com empresas locais e projetar promoções e pacotes relacionados a eventos e atrações que possam interessar os clientes.

8. Não querer ouvir (ou responder) aos comentários
É essencial ter em conta as opiniões dos hóspedes, interagir com eles e manter uma boa reputação para a marca continuar a receber reservas.
A pior coisa que pode fazer é não responder quando os hóspedes deixam comentários e opiniões em sites como o TripAdvisor ou nas suas páginas de média social. Precisamos responder a comentários positivos e negativos.

9. Não preste atenção à sazonalidade 
A taxa que as pessoas estão dispostas a pagar por um quarto de hotel dependerá das tendências de oferta e da procura ao longo do tempo.
A sazonalidade é importante e as taxas terão que ser alteradas várias vezes ao ano para refletir o comportamento do mercado. Isso, juntamente com a data de lançamento dos pacotes e promoções, é parte integrante do plano de vendas e marketing.

10. Não limpe os quartos adequadamente 
Uma queixa comum entre os hóspedes é a limpeza dos quartos ou do hotel em geral. Não economize nos recursos quando se trata de higiene e limpeza. Isso não é apenas para favorecer a saúde e a segurança de todos, mas para evitar receber uma avalanche de opiniões negativas.
Existem outros inconvenientes que podem prejudicar o hotel, por isso deve otimizar os processos para reduzir os riscos e os possíveis custos derivados. Mas também é verdade que, seguindo essas dicas e prestando atenção aos detalhes, pode fornecer um serviço de qualidade, e os clientes retornarão e até recomendam esse hotel.