Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Terça-feira, 15 Outubro, 2019

Role para cima

Top

Tecnologias emergentes vão transformar vidas pessoais e empresariais

Tecnologias emergentes vão transformar vidas pessoais e empresariais

Um estudo, que contou com 4.600 líderes empresariais, revela que 76% dos inquiridos esperam reestruturar a maneira como gastam o seu tempo através da automação e 56% estão preparados para receber a realidade virtual e aumentada no seu dia-a-dia

A Dell Technologies lançou o estudo “Future of Connected Living” que explora a forma como as tecnologias emergentes vão transformar a maneira como vivemos até 2030. Esta pesquisa, realizada em parceria com o Institute for the Future (IFTF) e Vanson Bourne, englobou 4.600 líderes de negócios em mais de 40 países, incluindo Portugal. Os resultados ilustram um futuro repleto de oportunidades, à medida que o avanço das tecnologias mantém o potencial de impulsionar o progresso humano em todo o mundo.

O IFTF e o fórum de especialistas globais preveem que tecnologias como edge computing, 5G, IA, Realidade Estendida (XR) e IoT vão juntar-se para criar cinco grandes “mudanças” na próxima década. Essas mudanças vão ter o poder de mudar vidas em todo o mundo.

O IFTF prevê as seguintes fases desde os dias de hoje até 2030:

  1. Realidade em Rede: na próxima década, o ciberespaço tornar-se-á uma sobreposição da nossa realidade existente, à medida que o nosso ambiente digital se vai estendendo para além dos televisores, smartphones e outros monitores.
  2. Mobilidade conectada e em rede: os veículos de amanhã serão essencialmente computadores móveis. Confiaremos neles para nos levar para onde precisamos ir no mundo físico, à medida que interagimos nos espaços virtuais disponíveis, onde quer que estejamos.
  3. Das cidades digitais inteligentes: as cidades vão ganhar literalmente vida através da sua própria infraestrutura de rede de objetos inteligentes, sistemas de self-reporting e análises baseadas em IA.
  4. Agentes e algoritmos: cada um de nós será apoiado por um “sistema operativo para viver” altamente personalizado, capaz de antecipar as nossas necessidades e apoiar de forma proativa as nossas atividades diárias para ter mais tempo livre.
  5. Robôs com vidas sociais: os robôs tornar-se-ão nossos parceiros na vida – aprimoram as nossas habilidades e estendem as nossas capacidades. Os robôs vão compartilhar os novos conhecimentos com a sua rede social de robôs, para ganhar novas informações e acelerar o progresso em tempo real.

De acordo com a pesquisa, estas grandes alterações lideradas pela tecnologia podem desafiar as pessoas e organizações que estão a lidar com a mudança. As organizações que desejam aproveitar o poder das novas tecnologias emergentes vão precisar de tomar medidas para recolher, processar e usar os dados de forma mais eficaz, a fim de acompanhar o ritmo da rápida inovação.

Adicionalmente, as preocupações com a justiça dos algoritmos que fazem de tudo, desde decidir como as empresas contratam até a quem é elegível para empréstimos devem ser tidas em conta, assim como as preocupações crescentes relativas à privacidade de dados. Os governos vão precisar de aprender como trabalhar em conjunto para partilhar e usar os seus dados, passando as cidades do simples digital para o auto consciente.