Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Segunda-feira, 27 Setembro, 2021

Role para cima

Top

A Booking.com concorda em parar de pressionar os usuários na reserva

A Booking.com  concorda em parar de pressionar os usuários na reserva

A Booking.com está empenhada em fazer alterações na forma de apresentar as ofertas, descontos e preços aos consumidores, de acordo com os requisitos da legislação do consumidor da União Europeia.

O Comissário Europeu para Justiça e Consumidores, Didier Reynders, considera vital que empresas como a Booking.com cumpram as suas responsabilidades, especialmente para garantir que os sistemas de reservas de acomodações on-line “estejam livres de técnicas manipulativas”, como ocultar o patrocínio ou pressionar indevidamente os usuários  ou falsificando descontos.

“Todas as empresas devem cumprir os padrões da lei do consumidor se quiserem fazer negócios na União Europeia”, afirmou o comissário.

 

Compromisso para 2020

A Booking.com concordou em cumprir esses requisitos antes de 16 de junho de 2020. Por exemplo, quando falarem em “último quarto disponível”, deixarão claro que é um oferta da plataforma.

Além disso, garantiu que eles apresentarão uma oferta como limitada no tempo se o mesmo preço ainda estiver disponível posteriormente.  Também esclarecerão como os resultados são classificados e se os pagamentos feitos pelo provedor de hospedagem à Booking.com influenciaram sua posição na lista de resultados.

Outro compromisso assumido pela plataforma é garantir que fique claro quando uma comparação de preços se baseia em diferentes circunstâncias e não apresentar essa comparação como um desconto. Além disso, enfatizaram que garantirão que as comparações de preços apresentadas como descontos representem uma economia real.

Também se comprometeram a mostrar o preço total que os consumidores terão que pagar de maneira clara e a indicar claramente se uma acomodação é oferecida por um anfitrião  profissional ou particular.