Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Quinta-feira, 6 Agosto, 2020

Role para cima

Top

Room Mate flexibiliza as suas políticas de cancelamento devido ao corona vírus

Room Mate flexibiliza as suas políticas de cancelamento devido ao corona vírus

O Room Mate Group anunciou que está monitorizar  todas as recomendações da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre o corona vírus na Itália.

 

Para facilitar ao máximo o bem-estar dos seus hóspedes, aprovaram flexibilizar as políticas de cancelamento ou modificação de todas as reservas sem o direito de cancelamento com entrada antes de 15 de março em qualquer dos seus hotéis e apartamentos em Itália.

Flexibilidade para todos os canais

Se o cliente desejar cancelar a viagem, manterá o depósito da referida reserva para que possa resgatá-la durante os próximos 6 meses, tomando como início deste período a data original de entrada do cliente.

Essa medida serão aplicadas a todas as reservas, independentemente do canal utilizado (OTAs, web, central de atendimento, agência de viagens etc.)

“Estamos em contato permanente e próximo com todas as autoridades e clientes em todos os nossos canais (web, call center, redes sociais …)”, diz Yeyo Ballesteros, diretor de comunicação da Room Mate, que também agradecer a toda a equipe da empresa “o grande esforço que estão  a fazer, mostrando que as pessoas são a nossa prioridade”.

A rede possui apartamentos e hotéis em Milão e Roma e um hotel em Florença.

Apelo à responsabilidade

O setor de turismo tem um firme compromisso de pensar em primeiro lugar nas pessoas e no seu bem-estar. A cooperação internacional é vital para garantir que o setor possa contribuir efetivamente para conter o COVID-19. 

A OMT(Organização Mundial de Turismo) e a OMS trabalham em estreita colaboração, entre si e com outras partes para ajudar os países a garantir que as medidas de saúde sejam implementadas de maneira a minimizar qualquer interferência desnecessária no tráfego e comércio internacional.

A resposta do turismo deve ser medida, consistente e proporcional à ameaça à saúde pública. Também deve basear-se numa avaliação de risco local, levando em consideração cada elo da cadeia de valor do turismo, de acordo com as diretrizes e recomendações gerais da OMS.

A OMT e a OMS estão preparadas para trabalhar em estreita colaboração com todas as comunidades e países afetados pela atual emergência sanitária, para construir um futuro melhor e mais resiliente. Impor restrições de viagem pode promover interferência desnecessária no tráfego internacional e impactar negativamente o setor de turismo.

 

Fonte: Redação TecnoHotel

Foto: Dimitri Karastelev no Unsplash