Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sábado, 11 Julho, 2020

Role para cima

Top

Novos dados mostram o impacto do Covid-19 no Turismo. Apelo da UNWTO para uma reabertura responsável do setor.

Novos dados mostram o impacto do Covid-19 no Turismo. Apelo da UNWTO para uma reabertura responsável do setor.

À medida que o turismo recomeça lentamente num número crescente de países, a Organização Mundial de Turismo (WTO) divulgou novos dados que medem o impacto do COVID-19 no setor. 

A WTO enfatiza a necessidade de responsabilidade e proteção à medida que as restrições às viagens são levantadas. A Organização também reitera a necessidade de compromisso credível para apoiar o turismo como um dos pilar da recuperação.

Após vários meses de interrupção sem precedentes, o Barómetro Mundial do Turismo da WTO relata que o setor está a começar em algumas áreas, principalmente nos destinos do Hemisfério Norte. Ao mesmo tempo, as restrições de viagens permanecem em vigor na maioria dos destinos globais e o turismo continua a ser um dos mais afetados de todos os setores.

Nesse contexto, a WTO reiterou o seu apelo a governos e organizações internacionais para apoiar o turismo, uma linha de vida para muitos milhões e uma espinha dorsal das economias.

 

Reiniciar o turismo de forma responsável, uma prioridade

O levantamento gradual das restrições nalguns países, juntamente com a criação de corredores de viagem, a retomada de alguns voos internacionais e  protocolos aprimorados de segurança e higiene, estão entre as medidas introduzidas pelos governos na tentativa de reiniciar o turismo.

O secretário-geral da WTO, Zurab Pololikashvilisaid: “A queda repentina e maciça no número de turistas ameaça empregos e economias. É vital, portanto, que o reinício do turismo seja priorizado e gerido com responsabilidade, protegendo os mais vulneráveis ​​e com a saúde e a segurança como a principal preocupação do setor”-  Secretário-Geral da WTO, Zurab Pololikashvilisaid

Até que o reinício do turismo esteja em andamento em todos os lugares, a WTO pede novamente um forte apoio ao setor, a fim de proteger empregos e empresas. Portanto, congratulamo-nos com as medidas tomadas pela União Europeia e por países individuais,  para apoiar o turismo economicamente e construir as bases para a recuperação.

Embora abril fosse uma das épocas mais movimentadas do ano devido às férias da Páscoa, a introdução quase universal de restrições de viagens levou a uma queda de 97% nas chegadas de turistas internacionais. A isso segue-se um declínio de 55% em março. Entre janeiro e abril de 2020, a chegada de turistas internacionais mundialmente diminuiu 44%, resultando em uma perda de cerca de US $ 195 bilhões em receitas de turismo internacional.

 

Ásia e Pacífico foram os mais atingidos

No nível regional, a Ásia e o Pacífico foram os primeiros a serem atingidos pela pandemia e os piores entre janeiro e abril, com chegadas de 51% nesse período. A Europa registou a segunda maior queda, com queda come 44% no mesmo período, seguida pelo Oriente Médio (-40%), Américas (-36%) e África (-35%).

 

No início de maio, a WTO estabeleceu três cenários possíveis para o setor de turismo em 2020. Eles apontam para possíveis reduções no número global de turistas internacionais de 58% a 78%, dependendo de quando as restrições de viagem forem levantadas. Desde meados de maio, a WTO identificou um aumento no número de destinos anunciando medidas para reiniciar o turismo. Isso inclui a introdução de medidas e políticas aprimoradas de segurança e higiene projetadas para promover o turismo doméstico.