Experiências

Como serão as férias no espaço? Sutus dá a resposta

Como serão as férias no espaço? Como serão as refeições? Tem de se preparar muito para ir ao espaço? O espaço é apenas um destino turístico para milionários?

20-09-2022 . Por TecnoHotel Portugal

Como serão as férias no espaço? Sutus dá a resposta

Dorme bem? Todas estas questões foram levantadas em algum momento quando se pensa em viajar para além do nosso planeta e todas as respostas serão em Sutus por Les Roches Marbella de 28 de setembro a 30 de setembro.

A terceira edição da cimeira do turismo espacial, entre muitos outros aspetos, quer dar respostas às questões que a grande maioria das pessoas faz quando fala de espaço. E para isso, terá protagonistas que são referências autênticas no sector espacial: Susan Kilrain, comandante aposentada de astronautas; Simon Jenner da Axioma Space; Hiroko Asakura da JAXA (a agência espacial japonesa); Nancy Vermeulen, treinadora de astronautas privados; Boris Otter, de Turismo Espacial Suíço; Bernard Foing, da EuroMoonMars ou Tim Alatorre, cuja empresa Orbital Assembly Corporation pretende construir o primeiro hotel no espaço dentro de alguns anos.

Treinos e como se dorme no espaço

Uma das pessoas que melhor responde a qualquer uma destas perguntas é Nancy Vermeulen, uma treinadora de astronautas particulares na Academia de Treino Espacial. Vermeulen, piloto aéreo e treinador, explicará no Sutus 2022 uma das questões mais comuns em relação ao mundo espacial: Como se treina um astronauta?

Vermeulen afirma que cada uma das pessoas que vivem no planeta é um astronauta e que podem contribuir com os seus grãos de areia nesta corrida espacial que trabalha há tantos anos: "Todos nós temos as nossas forças e talentos específicos. Ao usá-los, podemos construir uma ponte entre o presente, o passado e o futuro. É a cola que vai manter a humanidade unida."

Tornar-se astronauta?

"As crianças sonham em voar para o espaço. Eu também. Para mim ir ao espaço foi uma missão", diz Vermeulen, daí o seu pensamento retumbante de que qualquer um, com esforço, pode tornar-se astronauta.

Todos reconhecem que o treino dos astronautas é fascinante, mas para Vermeulen o que é realmente fascinante é o treino mental. "Os alunos dizem-me que se lembram especialmente de como são capazes de ultrapassar o seu limite físico e mental. O treino mudou literalmente a sua perspetiva, porque no final eles são capazes de ver o panorama geral e essa é provavelmente a parte mais importante de toda a experiência."

Para atingir todos os objetivos que se destinam ao espaço, Vermeulen lança uma mensagem-chave: "Não é preciso ser cientista ou piloto para fazer parte do espaço. Se usarmos o talento de todos, conseguiremos grandes coisas. Somos como abelhas. Cada abelha tem uma tarefa específica e longa para ajudar a colónia a sobreviver."

Se falarmos de um dos melhores astronautas do mundo, aproximamo-nos de uma realidade palpável quando ela responde a algumas das perguntas mais importantes sobre o espaço. Estamos a falar de Susan Kilrain, uma das melhores astronautas do mundo, que também será a protagonista de Sutus por Les Roches. Dirá "a verdade de voar no espaço" com perguntas sobre alimentação, trabalho físico e mental ou como trabalhar no espaço.

O que faz dias antes de ir para o espaço?

"Antes de ir para o espaço, está de quarentena, passa-se muito tempo isolado. Não queres que a tripulação fique doente e depois não tens tempo para passar com a tua família. "Só o último dia antes de sair leva-o a uma casa na praia onde pode ser acompanhado por uma pessoa especial. Passei-o com o meu marido", conta Kilrain.

E à complicada questão de responder sobre como se sente no espaço, Kilrain garante que "parece flutuar, mas é diferente. A maioria dos astronautas adoecem até ao estômago. Há medicamentos que podem ser tomados. A maioria sente-se mal nos primeiros dias e também tem dificuldade em controlar-se."

Para Kilrain, a sensação mais estranha é "a de dormir, porque não pesas nada e não te sentas na cama." E garante que é muito benéfico para o coração "exercitar-se no espaço. Não pode funcionar da mesma forma quando se volta se não fez exercício cardiovascular." A parte mais desconfortável do espaço é a hora da casa de banho, diz Kilrain: "A higiene no espaço é um pouco rústica. Ir à casa de banho no espaço é a minha parte menos favorita. Não há privacidade, não é confortável."

O turismo espacial é uma realidade?

Mas talvez uma das principais questões seja se o turismo espacial será realmente uma realidade num curto espaço de tempo. Para muitos dos 22 oradores do Sutus, como Boris Otter, presidente e fundador do Turismo Espacial Suíço, a resposta é "definitivamente sim". Graças a empresas espaciais como Blue Origin, Virgin Galactic, SpaceX, Axioma e outras, agora é possível voar mais perto da fronteira do Espaço e até atravessá-la através da Linha Karman, localizada a 100km de altura."

Uma vez atingido esse objetivo, há um novo objetivo marcado a vermelho na corrida espacial de acordo com Lontra: "Leve o turista espacial para a Lua."

Para Simon Jenner, da Axiom Space, o pensamento é semelhante ao de Lontra, já que o futuro da Estação Espacial Internacional é "tornar-se uma cidade real onde milhares de pessoas podem viver e trabalhar e passar grande parte do seu tempo na terra baixa, experimentando a falta de peso e observando a beleza da terra".

E é por isso que já existem projetos titânicos como o EuroMoonMars, de Bernard Foing - que também será orador no Sutus 2022. Segundo Foing, este projeto "tem vindo a trabalhar há 10 anos na formação de jovens profissionais para pesquisar e ser astronautas" porque o próximo objetivo é "preparar-se para ter uma presença sustentável na Lua, com um habitat e uma colaboração humana e robótica"

Parece que o turismo espacial já é uma realidade ou será num curto espaço de tempo. E é que projetos como a Orbital Assembly, uma empresa americana a que Tim Alatorre pertence, o provam. A Alatorre apresentará no Sutus 22 o primeiro alojamento para turistas espaciais entre 2025 e 2027. Não é ficção científica, é uma realidade que Alatorre assegura.

Corporação de Montagem Orbital

O plano da Orbital Assembly, uma empresa de construção espacial norte-americana, é lançar duas estações espaciais com alojamento para turistas: a primeira já em 2025 e a segunda prevista para 2027.

A estação Pioneer, que estará operacional em pouco mais de três anos, terá capacidade para acomodar até 28 pessoas. Por outro lado, a estação Voyager, com os seus primeiros componentes previstos para serem lançados dentro de cinco anos, poderá acomodar até 400 pessoas uma vez terminada.

Mas para isso, o problema da microgravidade tem de ser ultrapassado. "Tive a oportunidade de falar com vários turistas que passaram vários dias em órbita e até agora o que mais gostaram foi a microgravidade, poder passar por aí a flutuar (flutuar, voar), mas o que mais odiaram também foi a microgravidade, tal como o seu corpo nos faz sentir." A nossa abordagem é tomar uma fase de alta gravidade onde as pessoas vivem num ambiente de gravidade artificial, mas depois ir para a microgravidade para recriar e fazer atividades espaciais."

"A razão pela qual estamos tão focados nisto é porque achamos que a microgravidade não só é desconfortável, como na verdade não é ético ter pessoas em microgravidade durante um longo período de tempo. Estamos a trabalhar para tornar o espaço acessível às pessoas que querem estar lá em cima, viver e trabalhar e conduzir o espaço", diz Alatorre.

As conferências SUTUS 2022 podem ser seguidas através da plataforma Medina Media Events, inscrição prévia e inscrições que abrirão um mês antes do evento. O SUTUS 2022 é promovido pela Les Roches e tem o apoio do Ministério do Turismo da Junta de Andaluzia, Turismo e Planeamento da Costa del Sol, da Câmara Municipal de Marbella, Extenda, Acosol e Pisces VI.


RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.