Marketing

6 chaves para aumentar as vendas no verão de eCommerce turístico

O sector das viagens foi um dos mais atingidos pela pandemia. Mas é também um dos que mais cresce graças ao facto de ter entendido a importância da digitalização.

16-08-2022 . Por TecnoHotel Portugal

6 chaves para aumentar as vendas no verão de eCommerce turístico

Claro que o sucesso futuro do eCommerce turístico é adaptar-se tão bem às novas necessidades dos clientes.

Para que possam fazê-lo, a Aplazame, preparou um relatório que oferece orientações fundamentais. Desta forma, a plataforma digital de pagamento de prestações e financiamento flexível no ponto de venda pertencente ao banco WiZink quer ajudar a indústria neste verão. Graças aos seus conselhos, as empresas do sector poderão aumentar a taxa de conversão dos seus clientes.

Novo perfil do cliente

"O comportamento de compra dos consumidores no setor das viagens mudou drasticamente nos últimos anos. O aumento da oferta e uma maior sensibilidade ao preço foram, durante muito tempo, fatores determinantes na escolha. Mas agora também há a procura do cliente por uma maior flexibilidade nas condições", sublinha Raquel Garcés, CEO da Aplazame.

Neste sentido, o relatório da sua empresa reflete que o perfil do cliente do setor do turismo mudou em resultado da pandemia. Se antes de 2020 o turismo local era uma opção secundária, hoje tornou-se preferível para a maioria dos viajantes. Sobretudo porque vêem nas deslocações por Portugal uma opção que evita o risco para a saúde que ainda é gerado pelo   Covid-19 e a incerteza devido à situação económica.

Os últimos anos também ajudaram a reforçar o interesse pelo ecoturismo. Cada vez mais, os consumidores escolhem as suas viagens impulsionadas pela consciência verde e pela sensibilidade cultural. Também reforçaram a reserva de férias através do telemóvel, o que significa ser o meio escolhido por 74% dos viajantes em todo o mundo.

Crescimento do turismo eCommerce

Estima-se que a dimensão deste mercado em todo o mundo tenha atingido mais de 800.500 milhões de dólares em 2021. Além disso, espera-se que continue a crescer globalmente e atinja um bilião e meio de dólares em 2027.

Para tirar o máximo partido do crescimento significativo do sector das viagens, tendo em conta a transformação que o perfil do viajante sofreu após a pandemia, a Aplazame preparou um breve guia. Nele, descreve uma série de pontos críticos a ter em conta pelas plataformas digitais para aumentar as suas vendas para a nova temporada de férias.

Personalização da oferta

Conhecer o perfil do cliente para poder oferecer ofertas personalizadas tornou-se um fator fundamental no setor do turismo. Após a pandemia, o viajante aprecia a flexibilidade e facilidade ao contratar uma viagem.

Otimizar a navegação nos dispositivos: Mobile First

Dentro do novo paradigma que implica reivindicar maior facilidade para os fornecedores digitais na contratação de serviços, cada eCommerce turístico deve otimizar a navegação do seu website em diferentes dispositivos. Em particular, porque 58% dos utilizadores que visitam portais de viagem fazem-no através do telemóvel, contra 9% que o fazem a partir de tablets.

Melhorar o processo de compra

As duas áreas mais críticas de usabilidade para o utilizador durante o processo de conclusão da reserva têm a ver com conhecer o custo total e criar a conta para poder pagar.

Estima-se que 33% dos sites móveis não permitem ver o custo total da compra (taxas ocultas, impostos e custos financeiros, em caso de pagamento diferido) em todas as etapas do processo de pagamento. Isto leva muitos utilizadores a abandonar o processo logo no final, quando o valor final aparece.

Por outro lado, 80% dos websites permitem o pagamento como hóspede. Isto é, sem necessidade de se registar. Mas 88% dos checkouts móveis não oferecem esta opção, pelo que muitos utilizadores abandonam os processos de compra por não quererem criar uma conta específica.

Proporcionar uma experiência omnicanal ao cliente

Ter a imagem mais atraente e apetitosa é inútil se a experiência fornecida pelo operador não cobrir todas as necessidades dos clientes. Trata-se também de tornar possível que essa boa experiência do cliente seja análoga através de qualquer um dos pontos de interação do operador com o cliente. Em tempos de incerteza como aqueles em que vivemos hoje, oferecer credibilidade, confiança e estabilidade é uma garantia de sucesso.

Apostar na estratégia SEO

Para o turismo eCommerce, é ainda uma prioridade fazer esforços focados na manutenção e aumento do seu posicionamento orgânico através das técnicas DEE. De facto, no final de 2021, o SEO continuou a ser o principal canal para atrair novos clientes e aumentar as taxas de conversão nas empresas digitais.

Concretamente, no sector das viagens, os procedimentos orgânicos de SEO alcançaram em 2021 uma percentagem de captura de 36,94%, sendo um dos setores mais favorecidos pelo avanço social pós-pandemia.

Diversificar as opções de pagamento

Embora o preço das viagens continue a ser um dos fatores mais determinantes na escolha final dos clientes, a possibilidade de admitir vários meios de pagamento no processo de compra, como cartões de débito ou crédito, PayPal ou pagamento diferido, pode favorecer a decisão.

Por sua vez, oferecer flexibilidade, também neste campo, é importante para que os clientes se sintam mais confortáveis e protegidos ao fazerem a sua escolha.


RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.