5 chaves para alcançar um restaurante 100% sustentável no hotel

5 chaves para alcançar um restaurante 100% sustentável no hotel

Para ter um hotel verdadeiramente sustentável, você não precisa perder de vista o restaurante do alojamento. Especialmente porque é uma área em que é comum que determinadas práticas que não respeitem o ambiente ocorram.

Assim, o desperdício alimentar ou o abuso de plásticos devem ser banidos para sempre em busca do futuro. Mas não são as únicas medidas em que se pode apostar.

A partir do software da Last.app, que ajuda na gestão dos recursos na restauração para torná-los mais eficientes, oferecem 5 chaves muito interessantes. Além disso, destacam a importância de trabalhar de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Sobretudo porque as medidas da Agenda 2030 visam garantir um futuro melhor para todos.

Ou seja, na restauração estes parâmetros devem ser adotados, que também estão relacionados com a segurança alimentar, com a promoção de uma agricultura sustentável ou com um consumo responsável. Desta forma, pode ser alcançada uma cozinha sustentável, que visa recolher, utilizar e transformar alimentos. Tudo isto com base no conhecimento da sua origem e nas suas consequências para a saúde pessoal, social, ambiental e económica do nosso planeta.

Ou seja, temos de ter em conta o método de extração, transformação dos alimentos, dos transportes e da sua preparação. Com base nisto, para que o restaurante do hotel seja sustentável, deve cumprir os seguintes pontos:

1. Evite ingredientes distantes

Embora possa parecer absurdo, faz sentido fazer pratos com menos ingredientes, porque assim é mais fácil garantir que todos vêm de lugares próximos. Assim, evita-se produtos remotos. De facto, 69% dos clientes consideram que o uso de produtos de proximidade é uma das áreas mais importantes na escolha de um restaurante.

2. Priorizar a utilização de produtos vegetais

É conveniente apostar em ingredientes vegetais sobre animais, porque são menos poluentes e, portanto, dietas mais equilibradas também podem ser oferecidas. Tentar, naturalmente, que tudo provém de uma produção de agricultura biológica e de pecuária sustentável. E sempre, sazonal.

3. Baixa energia

É aconselhável optar por receitas que não precisam de uma grande quantidade de energia e água para a sua preparação. Desta forma, poderão fazer uma utilização eficiente dos recursos, que é o problema que mais preocupa os clientes. Especificamente, 73% deles.

4. Afastar-se do ultra-processado

Para bem dos clientes e do planeta, é melhor fugir de alimentos ultraprocessados. É preferível defender produtos mais saudáveis. Esta é outra área a que os clientes dão importância, em 45%.

5. Reduzir o desperdício

Para não acumular tanto plástico, o ideal seria não utilizar alimentos embalados. Além disso, para reduzir o desperdício alimentar, tem de calcular bem as quantidades que são servidas, mas também que se compram. Por isso, uma boa gestão do restaurante do hotel é essencial para ser mais sustentável.

Imágenes cedidas: Unsplash


RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº20 Julho/Agosto

TecnoHotel Portugal nº20 Julho/Agosto

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.