Sustentabilidade

6 chaves para melhorar a eficiência energética dos hotéis no verão

Com o aumento das temperaturas, o consumo de energia de casas e edifícios aumenta. Por isso, é essencial descobrir como melhorar a eficiência energética.

20-07-2022 . Por TecnoHotel Portugal

6 chaves para melhorar a eficiência energética dos hotéis no verão

Em particular, porque devemos ter em conta a ineficiência neste aspeto de muitas construções. No caso dos hotéis, é importante que se saibam como melhorar este aspeto, especialmente agora, que os custos da energia estão tão altos.

A Airzone revela 6 chaves para ajudar  a melhorar a eficiência energética dos hotéis.

Esta empresa especializada no fabrico de sistemas de controlo de ar condicionado explica como setor turístico poderá reduzir o consumo de energia em plena época alta.

1. Cores claras para regular a temperatura

É sabido que, enquanto as cores escuras atraem calor, tons mais claros refletem a energia solar. Por esta razão, para manter um edifício à temperatura certa em tempo quente, é aconselhável pintar fachadas e telhados de cores brancas ou claras. Com isto, manteremos uma temperatura mais baixa no interior, reduzindo assim o consumo de energia.

2. Janelas de qualidade

A maioria das fugas de frio ocorrem através das janelas. Por esta razão, a instalação de janelas de PVC impedirá que o frio gerado pelos sistemas de ar condicionado se perca. Isto ajuda cada quarto a ficar à  temperatura ideal.

3. Reduzir o consumo de ar condicionado

Os sistemas de ar condicionado são os protagonistas do aumento do consumo de energia no verão. Para o controlarmos, temos de considerar a opção de melhorar a eficiência desses sistemas. Nesta linha, a Airzone coloca os sistemas de controlo climático por zonas (zonificação), que permitem poupanças de até 64% sem a necessidade de abdicar do conforto.

4. Fachadas ventiladas

Uma forma muito eficaz de melhorar a eficiência energética de um hotel é optar por fachadas ventiladas. Estes geram uma câmara de ar que rodeia o exterior do edifício, melhorando assim o seu isolamento. Além disso, o efeito de chaminé (que se traduz como o movimento ascendente do ar causado pela diferença de temperaturas) faz com que o ar quente circule e arrefeça um pouco mais as paredes do hotel.

5. Aparelhos

Há uma nova geração de máquinas de lavar roupa, secadores e termos que funcionam com uma bomba de calor, o que torna o seu consumo muito inferior ao dos aparelhos convencionais. Trata-se de uma redução do gasto energético que não implica qualquer perda de conforto. Outra chave para reduzir o consumo de eletrodomésticos é pôr em prática os conselhos dos fabricantes de frigoríficos, deixando a parte superior do mesmo desempedida, facilitando assim a sua ventilação.

6. Automações

Existem elementos baratos e fáceis de instalar que podem ter um grande impacto na poupança de energia de um hotel. Por exemplo, uma ficha programável permite ligar as garrafas térmicas apenas durante as horas em que precisamos aquecer a água. Entretanto, um controlador Wi-Fi para o ar condicionado permite controlar o ar condicionado remotamente, evitando os desperdícios energéticos causados pelo esquecimento. Uma última maneira de otimizar o consumo é ligar o ar condicionado meia hora antes da chegada do hóspede para evitar a tentação de baixar demasiado o termóstato quando encontramos a casa a uma temperatura muito alta.


RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.