Sustentabilidade

Inovação e sustentabilidade, chaves no design de interiores de hotéis para uma boa experiência do cliente

Os clientes mudaram todos os seus hábitos quase radicalmente e a indústria hoteleira está em processo de adaptação e modernização.

15-06-2023 . Por TecnoHotelPortugal

Inovação e sustentabilidade, chaves no design de interiores de hotéis para uma boa experiência do cliente

Agora, mais do que nunca, os hóspedes valorizam a experiência, a sustentabilidade e a inovação, tornando os espaços inestimáveis.

Neste contexto, Virginia Núñez Machado, do Departamento de Criatividade e Inovação da Moinsa, empresa especializada em design de interiores e mobiliário com mais de 50 anos de experiência como fabricante de soluções de equipamentos, destaca que "cada hotel reflete a sua identidade corporativa nos seus interiores, pelo que é importante adaptar-se às tendências sem esquecer a essência da marca. O mobiliário, o layout, a iluminação e a paleta de cores são elementos visuais a considerar tanto para refletir o espírito do alojamento como para influenciar positivamente o cliente."

Aspetos a ter no design de interiores do hotel

Como especialistas em design, fabrico e implementação em design de interiores hoteleiros, da Moinsa apontam 6 aspetos principais a ter em conta em termos de atmosfera:

1 Espaços amplos em áreas comuns: devido à transformação das condições de trabalho, devem predominar espaços com sensação de amplitude, abertos e que transmitam calma. Os consumidores procuram locais onde possam relaxar enquanto cumprem tarefas tão comuns como o teletrabalho.

2 Materiais naturais: as novas gerações estão comprometidas com ambientes sustentáveis e alinhados com o meio ambiente. Estes proporcionam uma perceção de harmonia com a natureza favorecendo a satisfação do cliente em alto grau.

3 Minimalismo: o convidado de hoje gosta de luxo, no entanto, rejeita a ostentação em favor de um ambiente mais minimalista. O "menos é mais" regressa ao setor hoteleiro com força, sendo escolhido por um consumidor que, depois da pandemia, tem dado mais valor ao imaterial.

4 Móveis flexíveis: este tipo de mobiliário impera como parte de uma decoração pertencente a um espaço de mudança. A adaptação constante, derivada da filosofia japonesa 'Wabi-Sabi', torna-se importante numa sociedade que teve de aprender a adaptar-se às circunstâncias.

5 Tecnologia: a implementação de IA ou mobiliário inteligente é incorporada no setor como uma mais-valia experiencial na valorização dos utilizadores finais.

6 cores terra: bege, castanho, avermelhado ou acinzentado posicionam-se como os preferidos nas novas decorações, proporcionando uma sensação de calma e higiene às propriedades.

 

Revista digital

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.