Distribuição

Estadias flexíveis estão a ajudar a distribuir os turistas por diferentes bairros de Lisboa

Em Lisboa, os hóspedes flexíveis são mais propensos a permanecer fora do centro da cidade do que os hóspedes tradicionais.

15-11-2022 . Por TecnoHotel Portugal

Estadias flexíveis estão a ajudar a distribuir os turistas por diferentes bairros de Lisboa

Os viajantes estão também a virar-se para Lisboa para estadias mais longas.

Para responder às novas tendências, a Airbnb lança um hub exclusivo para trabalhadores remotos interessados em trabalhar à distância a partir de Lisboa.
 

Uma primeira análise dos impactos das características de pesquisa flexível na Airbnb - incluindo 'Categorias' e 'Sou Flexível' - mostra que as reservas se estão a desviar dos pontos turísticos mais saturados da Europa e das datas em que há um pico de viagens. Este dado vai ao encontro das tendências de viagens mais sustentáveis, de acordo com um relatório da empresa divulgado na semana passada na Web Summit por Nathan Blecharczyk, Co-Fundador e Diretor de Estratégia da Airbnb. 

 

A Airbnb lançou as suas ferramentas de pesquisa flexíveis Categorias (maio 2022), Sou flexível (maio 2021) e Sou (ainda mais) flexível (novembro 2021) para criar uma nova forma de pesquisa de viagens e fornecer uma solução com base tecnológica para o turismo de massas, ajudando os hóspedes a descobrir casas e comunidades para além dos hotspots turísticos saturados e em diferentes alturas do ano. Cerca de 1 em cada 20 estadias na Airbnb são atualmente reservadas com recurso às características de pesquisa flexível.

 

O novo relatório mostra uma mudança nas reservas de vários destinos de topo para destinos menos populares - tanto nas cidades, como nos bairros mais populares dentro das cidades. A pesquisa flexível está também a ajudar a redirecionar os hóspedes para aproximadamente cinco milhas mais longe da sua localização inicial pretendida dentro das cidades, em comparação com os hóspedes tradicionais na Airbnb. O relatório mostra uma mudança consistente nas reservas, passando dos bairros mais populares para a periferia das cidades ou outras áreas. Em Lisboa, os hóspedes flexíveis são mais propensos a permanecer fora do centro da cidade do que os hóspedes tradicionais (+42,6%) e menos propensos a permanecer nos bairros mais turísticos de Santa Maria Maior (-20,1%) e Misericórdia (15,8%).

 

Milhões de pessoas são agora mais flexíveis sobre o local onde vivem e trabalham. Mesmo com mais empresas a exigir aos colaboradores que regressem ao escritório, as noites reservadas para estadias de longa duração mantiveram-se estáveis desde há um ano, representando 20% do total de noites brutas reservadas. Em julho, a Airbnb anunciou que Lisboa integra os 20 destinos com mais destaque para os trabalhadores remotos a nível mundial. A plataforma está agora a lançar um hub exclusivo que funcionará como um balcão único para os aspirantes a trabalhadores remotos em Lisboa.

 

A Airbnb trabalhou em estreita colaboração com Lisboa para criar este hub personalizado que mostra o melhor dos anúncios de estadias locais de longa duração em todos os bairros, bem como informações importantes relacionadas com os requisitos de entrada no país e políticas fiscais. Como parte da colaboração com Lisboa, a Airbnb também desenvolveu campanhas informativas para promover o acolhimento e viagens responsáveis como trabalhador remoto.

 

Estudos conduzidos pela Harvard Business School mostram que, embora seja evidente que os nómadas digitais, e os trabalhadores remotos em geral, possam ser uma bênção para qualquer economia, também podem desempenhar um papel fundamental na promoção do empreendedorismo nas comunidades onde permanecem, criando "pólos tecnológicos" em todo o mundo. Com isto em mente, aAirbnb publicou em setembro um guia para governos e destinos que apresenta recomendações sobre como as comunidades podem beneficiar economicamente do aumento dos trabalhadores remotos. O "Guia da Airbnb para viver e trabalhar a partir de qualquer lugar: como as comunidades podem beneficiar dos trabalhadores remotos" é baseado nos conhecimentos, dados e experiências da Airbnb em parceria com 20 destinos que estão a abraçar o potencial do trabalho remoto, bem como um balanço dos programas de trabalhadores remotos em todo o mundo.

 

"Ser anfitrião proporciona um rendimento vital a muitas famílias em Portugal, uma vez que o custo de vida continua a aumentar. O interesse que os viajantes estão a demonstrar por toda a área de Lisboa, incluindo trabalhadores remotos que estão dispostos a permanecer por períodos mais longos, é uma boa notícia para todos e ajudará mais famílias a partilhar as suas casas para aumentar os seus rendimentos, ao mesmo tempo que torna as comunidades mais fortes e o turismo melhor", disse Monica Casañas, Diretora Geral da Airbnb Marketing Services SL.

 

Os trabalhadores remotos representam uma enorme oportunidade socioeconómica para os destinos e comunidades de acolhimento. Por exemplo, o programa de incentivo aos trabalhadores remotos de Tulsa gerou quase 20 milhões de dólares em produto interno bruto local adicional e aproximadamente 1,6 milhões de dólares em receitas fiscais estatais e locais induzidas só em 2021, com cada dólar gasto no programa de incentivos a resultar em 2,38 dólares em novas receitas de mão-de-obra induzida localmente. 

 

Para beneficiar do trabalho à distância, o Guia da Airbnb para viver e trabalhar a partir de qualquer lugar fornece recomendações para:

 

Melhorar os processos de vistos e simplificar o cumprimento fiscal 

Encorajar os trabalhadores remotos a apoiar as empresas locais

Imersão de trabalhadores remotos e respetivas famílias nos bairros que os acolhem.


 

Sobre a Airbnb

A Airbnb nasceu em 2007 quando dois anfitriões receberam três hóspedes na sua casa em São Francisco, e desde então cresceu para mais de 4 milhões de anfitriões que já receberam mais de mil milhões de hóspedes em mais de 220 países e regiões. Todos os dias, os anfitriões oferecem estadias e atividades únicas que tornam possível aos hóspedes experimentar o mundo de uma forma mais autêntica e conectada. Proporcionando viagens de acolhimento e a capacidade de viver em qualquer lugar à escala global, a Airbnb tornou-se um nome e um verbo e a maior parte do tráfego para a nossa plataforma permanece orgânica. Continuaremos a investir em inovações que expandam o mercado de viagens e liderem o caminho para transformar as viagens num modo de vida.


 

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.