Distribuição

Free riding no setor do turismo

O sector do turismo sofreu uma revolução com o surgimento da Internet. Embora no passado um agente de viagens só pudesse servir uma audiência local limitada na sua área de recrutamento.

21-01-2023 . Por TecnoHotel Portugal

Free riding no setor do turismo

O surgimento no ecossistema de plataformas de viagens online como Booking.com tem contribuído consideravelmente para a democratização do sector.

Estes espaços online agregam ofertas de produtos e serviços, e procura de clientes, gerando benefícios significativos para todos. Os hotéis podem anunciar em revistas especializadas, trabalhar com agências de viagens, anunciar o seu próprio website no Google, entre outros métodos.

De facto, a venda direta continua a ser o canal de vendas mais importante para os hotéis e, no entanto, o valor que estas plataformas proporcionam, especialmente para pequenas e médias acomodações, é substancial.

Um estudo da EY-Parthenon mostra que até 80% dos hóspedes que utilizam os nossos serviços vêm de fora do mercado típico de oferta de um alojamento de pequena ou média dimensão e 40% das reservas diretas feitas nestes estabelecimentos têm origem quando os clientes os encontram numa plataforma como Booking.com, contribuindo assim para aumentar as suas reservas em 15% e 20%.

Estes são números que mostram a simbiose entre os diferentes intervenientes, embora este modelo de negócio para o qual a confiança entre os diferentes parceiros desempenha um papel fundamental também enfrenta novos desafios.

E, sem essa confiança, esta colaboração pode ser ameaçada em resultado da condução livre, fenómeno que ocorre quando os estabelecimentos aparecem numa plataforma que lhes dá visibilidade e, posteriormente, incentiva os utilizadores a fazerem reservas diretamente com eles para não pagarem a comissão pelo serviço prestado pelos agregadores.

A Internet agravou este problema e a condução livre tornou-se uma prática generalizada, desgastando a confiança entre plataformas e acomodações.

As plataformas de viagens online melhoraram consideravelmente a escolha e a transparência das ofertas para os consumidores, garantindo que obtêm a melhor relação qualidade/preço, e esta parceria entre hotéis e plataformas precisa de justiça e confiança mútua. Trabalhando em conjunto, podemos preservar este modelo de negócio mutuamente benéfico.

 

 

Autor: Pilar Crespo - Regional Manager España & Portugal da Booking.com
Foto: Unsplash John McArthur

 

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº23 janeiro/fevereiro2023

TecnoHotel Portugal nº23 janeiro/fevereiro2023

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.