Gestão

8 das principais tendências para o setor de turismo analisadas na FiturTechy

O Hotel Technology Institute fez um resumo das tendências em termos de tecnologia e sustentabilidade que se revelaram na Fiturtechy 2023 nos fóruns e no Hotel do Futuro, tendências marcarão um antes e um depois no turismo.

13-02-2023 . Por TecnoHotel Portugal

8 das principais tendências para o setor de turismo analisadas na FiturTechy

Devemos partir da premissa de que a inovação é a chave que permite que as empresas avancem e se mantenham competitivas e atraentes para os viajantes. Ser inovador pode melhorar a eficiência operacional e reduzir custos, o que pode beneficiar tanto as empresas quanto seus clientes, além de ajudar as empresas a se diferenciarem num mercado altamente competitivo.

 

— Inteligência Artificial (IA). Grandes Dados. reconhecimento facial

A transformação digital no setor do turismo implica o uso da tecnologia, que fornece dados para melhorar a experiência do viajante e otimizar a gestão e promoção dos destinos turísticos.

Isso inclui a implementação de sistemas de análise de dados para melhorar a tomada de decisões estratégicas. Os famosos algoritmos.

No turismo, o Big Data pode ser usado para melhorar a experiência do viajante e tomar decisões vitais. Smart Data, ajuste fino, é uma forma mais seletiva e precisa de usar dados para obter resultados específicos.

Ambos os conceitos são essenciais na era digital de hoje, e seu uso ajuda a aumentar a competitividade da indústria.

Nesse sentido, a inteligência artificial (IA) é a tecnologia que ganha cada vez mais peso no setor. Ela permite que as empresas automatizem tarefas (e, assim, economizem tempo e reduzam custos). E faça previsões mais precisas com base em dados.

A ITH está a trabalhar num projeto de implementação nacional de uma ferramenta de inteligência competitiva, que permite prever a procura de forma muito mais precisa, com base em dados reais de hotéis que compartilham informações sobre reservas, mercados, canais, segmentação de clientes, etc, por meio de a interligação dos seus PMS, chamada Biotrend.

A IA, por sua vez, permite o desenvolvimento do reconhecimento facial. Esta tecnologia permite a identificação e autenticação de pessoas através da análise das suas características faciais e oferece inúmeras vantagens no setor hoteleiro.

Em 2022 vimos nascer o ChatGPT, que é um protótipo de chatbot de inteligência artificial especializado em diálogo e programação. Essa ferramenta já atende milhões de pedidos de produção todos os dias, segundo informa o seu site.

 

— Web 3, Metaverso e NFTs

As novas gerações de clientes estão cada vez mais focadas em transformar todas as etapas da viagem numa experiência única. Por isso, ferramentas como o metaverso e a web 3 trazem benefícios para o setor de turismo.

Por seu lado, o metaverso torna-se uma ferramenta fundamental para atrair um público mais jovem e nativo digital, pois permite-lhe visualizar e criar a sua viagem de sonho de forma virtual e personalizada.

Da mesma forma, o metaverso pode ser utilizado para o desenvolvimento de trabalhadores por meio da criação de treinos e ambientes de formação online.

Por sua vez, o uso da web3 melhora a eficiência operacional e reduz custos graças a tecnologias como blockchain, inteligência artificial(IA) e criptografia. Além disso, o web3 é utilizado para otimizar a segurança e a privacidade dos dados detidos pelos hóspedes, bem como para criar plataformas online mais personalizadas e adaptadas às necessidades dos viajantes.

Por outro lado, como resultado de grandes avanços como os que foram expostos, nasceram outros como o NFT (Non Fungible Token), que são ativos digitais criptografados que representam algo único destinado a revolucionar alguns setores. Será que os veremos no futuro?

 

— Experiência do cliente

Num setor onde o cliente tem de estar no centro pela sua capacidade de marcar um ponto crítico de fidelização do hóspede, é de extrema importância conhecer as suas necessidades e interesses para oferecer a experiência sob medida para cada cliente.

Entre as necessidades que o cliente mais vai exigir está a acessibilidade, que deve influenciar na tomada de decisão de gestão. Cada vez mais os hotéis estão conscientes de que as suas instalações devem ser acessíveis e adaptáveis ​​às necessidades de todos os hóspedes, independentemente das suas necessidades específicas.

A implementação de medidas que tornem um hotel acessível não se limita apenas à construção de rampas e elevadores; também deve incluir serviços e instalações que acomodem deficiências que não tenham visibilidade.

 

— Marketing digital

O marketing é uma ferramenta fundamental para o setor hoteleiro porque permite às empresas turísticas promover os seus serviços e atrair novos hóspedes.

Também deve ser usado para fidelizar os hóspedes existentes e criar uma marca forte e reconhecida no mercado.

A evolução para um mundo mais digital torna obrigatório que as empresas invistam em marketing digital. Ajuda as empresas a atingirem um público mais global, e permite-lhes também medir e analisar o seu investimento em marketing de forma precisa e atualizada, podendo adaptar as suas estratégias em conformidade.

Em tempo real, também permite que as empresas interajam com seus potenciais clientes, facilitando a personalização e a criação de experiências mais satisfatórias para eles.

 

— Sustentabilidade e impacto social positivo do turismo. As pessoas como alavanca da mudança

O turismo sustentável deve ser abordado a partir dos impactos positivos que gera nas comunidades locais, uma vez que promove a sua qualidade de vida, estimula o interesse pelo património histórico e ajuda na sua reabilitação e manutenção e defende os costumes e tradições locais, bem como gera uma visão mais aberta entre turistas e moradores.

A sustentabilidade e o impacto social positivo do turismo são aspetos cruciais que dependem em grande medida da participação e responsabilidade das pessoas através do seu comportamento e decisões enquanto turistas. Devemos promover um turismo que respeite o ecossistema, promovendo a conservação da biodiversidade.

 

—Economia circular

A necessidade de reduzir o impacto ambiental e aumentar a eficiência no uso dos recursos naturais já é uma realidade.

É por isso que a economia circular promove a reutilização e a reciclagem. Deve-se acrescentar que a circularidade também ajuda a reduzir custos.

Não podemos esquecer que os clientes estão cada vez mais conscientes e exigem que as empresas atuem nesse sentido e tenham isso em mente em suas operações, contribuindo para um futuro social, ambiental e economicamente mais sustentável.

Um dos pontos mais preocupantes é o desperdício alimentar e o seu impacto económico e ambiental negativo.

 

— Internet das coisas (IoT). Digital Twin

A Internet das Coisas (IoT) é uma tecnologia emergente que está transformando o setor de turismo e oferece oportunidades significativas para melhorar a eficiência e a experiência do cliente.

Esta solução permite a ligação de dispositivos à Internet, o que facilita a análise de dados em tempo real.

Nesta área, surge também a opção de criação de um Digital Twin (Twin Hotel) para a gestão integral da segurança e eficiência energética dos estabelecimentos hoteleiros.

Esta ferramenta permite apoiar a tomada de decisão para o desenvolvimento de novos modelos de hotelaria sustentável que respondam às necessidades da transição ecológica. Seu objetivo é a concepção e validação de operações hoteleiras sustentáveis, entre outros benefícios.

 

— Espaços FiGitais/ Ambientes

Como foi mostrado durante a Fiturtechy 2023, o comportamento das pessoas foi influenciado pela evolução da tecnologia. Esta mudança resultou na criação de espaços “FiGital”, ambientes onde os mundos físico e digital se integram e complementam.

Este novo ambiente cria no setor a necessidade de adaptação a novos padrões de comportamento. Consequentemente, as empresas devem trabalhar para complementar ambos os aspectos para melhorar a experiência do cliente.

Para levar a cabo estas tendências, o seu desenvolvimento e maximizar o valor que trazem ao setor, temos de colocar as pessoas no centro. O capital humano é o elemento mais importante no sector do turismo e está associado a um processo de formação permanente que permite às empresas e aos seus trabalhadores desenvolverem-se e crescerem.

No caso do setor hoteleiro, a formação é fundamental para que as pessoas adquiram as competências e conhecimentos necessários. Dessa forma, a qualidade do serviço oferecido será aprimorada e a competitividade da empresa será mantida. Não podemos esquecer que estamos em um setor em que pessoas servem outras pessoas.

 

 

Os Fundos Europeus podem ser uma grande oportunidade para dinamizar o setor e melhorar a competitividade das empresas do setor do turismo. Esses recursos podem ser usados ​​para financiar projetos de inovação e modernização.

Nesse sentido, a colaboração público-privada é fundamental para aproveitar o potencial desses Fundos e promover o desenvolvimento do setor.

 
CLIQUE  AQUI  PARA VER O VÍDEO FITUR 2023

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº24 março/abril 2023

TecnoHotel Portugal nº24 março/abril 2023

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.