Setor

5 de junho, Dia do Ambiente - Plant for the Planet do Grupo Accor

Iniciativa Plant for the Planet do Grupo Accor contribuiu para a plantação de 6.736 árvores no Alentejo em 2018. 

04-06-2019

5 de junho, Dia do Ambiente - Plant for the Planet do Grupo Accor

Iniciativa Plant for the Planet do Grupo Accor contribuiu para a plantação de 6.736 árvores no Alentejo em 2018. Projeto de reflorestação aspira a plantar dez milhões de árvores em todo o mundo até 2021

Tendo encerrado o ano de 2018 com um portefólio de 4.780 hotéis e 1.118 hotéis em projeto, a gestão do Grupo Accor, líder no setor hoteleiro, com presença em 100 países durante mais de 50 anos, eleva a sua responsabilidade ambiental a outro nível, num ato de responsabilidade maior que o seu universo de hotéis.

 

O programa de RSC Planet 21 - Acting Here do grupo hoteleiro Accor já cumpriu um quarto de século e está cada vez mais solidificado. A matéria ambiental assume uma elevada importância dentro do programa e um dos maiores desafios que o Grupo enfrenta neste sentido é economizar os recursos naturais preciosos, como a água e a energia. Através da iniciativa Plant for the Planet, apoiado internacionalmente pelo PUR Project, Accor criou a fórmula para poupar água e apoiar agricultores locais, simultaneamente.

 

Portugal é um dos países da Europa com melhores resultados na iniciativa

No nosso país, só no primeiro ano do projeto, entre 2015 e 2016, foram plantados mais de 76 hectares com 32 espécies diferentes. Segundo os últimos dados, correspondentes a 2018, Portugal foi o terceiro país da Europa, atrás de França e Espanha, que mais árvores plantou no contexto deste projeto. No ano passado foram um total de 6.436 árvores e plantas locais plantadas em várias áreas além de Mértola, como Ponte de Sôr, Portel, Almodôvar ou Alcoutim, entre outras.

Através do programa Plant for the Planet, Accor colabora em Portugal com a Associação de Defesa do Património de Mértola – ADPM, em apoio aos agricultores nacionais para o desenvolvimento de um modelo agrícola sustentável e restauração do ecossistema. No âmbito desta iniciativa, os hotéis do Grupo convidam os seus hóspedes a reutilizar as suas toalhas de banho, contribuindo assim para a poupança de água do serviço de lavandaria. 50% do total dessas poupanças reverte para projetos de agro-florestação.

 A região do Alentejo caracteriza-se por ter solos pobres de pouca capacidade produtiva, e condições climáticas adversas, com verões extremamente secos. Estas particularidades ambientais, somadas à baixa densidade populacional, fazem com que na região, historicamente, tenha-se investido pouco em melhoras agrícolas. Desde 2015, Accor trabalha na zona em colaboração da ADPM, cuja missão desde 1980 é visar pelo desenvolvimento social e económico da região através da sua intervenção nas áreas ambientas, sociais e culturais.

O programa de restauração do ecossistema começa com a identificação e avaliação dos terrenos a serem intervencionados. Uma equipa técnica desenvolve o plano de ação e, mediante o uso de drones, é mapeada a área de atuação. A segunda fase, denominada “nursery”, é chave para o êxito do projeto de plantação. Esta etapa serve para garantir a qualidade das unidades plantadas e do seu crescimento, ao tempo que diminui a taxa de mortalidade. Outros valores acrescentados são a escolha certa das espécies com melhor adaptabilidade ao terreno, a preparação do solo, e o trabalho 100% manual no momento da plantação. A manutenção e o seguimento contínuos são outros aspectos fundamentais do programa Plant for the Planet. Após serem plantados, durante os seguintes três anos, cada planta e árvore tem um acompanhamento minucioso com tarefas de fertilização natural, rego continuado e limpeza do solo adjacente. Este é um factor destacável do programa, e um requisito fundamental do Grupo Accor quando desenvolve projetos de RSC.

Em termos mundiais, o objetivo global do Grupo é alcançar os dez milhões de árvores plantadas em todo o mundo. A missão é ter um impacto positivo no ambiente que seja continuado no tempo por isso, para além deste seguimento, é importante referir o processo de monitorização anual que também é levado a cabo.


Notícias relacionadas

Revista digital

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.