Tecnologia

A revolução tecnológica no setor do turismo

A capacidade de garantir uma experiência única e diferenciada ao cliente no sector do turismo é um elemento fundamental para alcançar o sucesso na indústria. Por isso, a estreita relação entre o turismo e a inovação tecnológica abriu um importante leque de possibilidades às empresas

06-02-2024 . Por TecnoHotelPortugal

A revolução tecnológica no setor do turismo

E, num cenário em que os turistas têm participação ativa em todos os canais disponíveis (redes sociais, WhatsApp, etc.) e onde a sua opinião é essencial para atrair mais clientes para o nosso negócio, as novas tecnologias tornaram-se um elemento indispensável para a maioria empresas líderes do setor, que devem oferecer a você a melhor experiência para fidelizar.

Desta forma, dada a sazonalidade deste setor, a tecnologia permite-nos ajustar os recursos em função da procura, algo que no Grupo Piñero conseguimos com a migração da nossa infraestrutura para a nuvem com a ajuda da Logicalis, o que nos permitiu. adaptar-se às últimas tendências e necessidades do nosso negócio sem ter que passar pela tediosa fase de compra, provisionamento e lançamento de novas aplicações.

Espanha recebeu mais de 80 milhões de passageiros aéreos internacionais em 2022 (80,4 milhões), recuperando 85% dos viajantes que chegaram em 2019. Números muito positivos que reforçam a ideia de que o sector tem uma capacidade excepcional de resiliência isso também favorece a inovação e a adoção de novas ferramentas para melhorar a experiência do usuário ou, em suma, dos turistas.

A nuvem, a opção mais lucrativa

Nesta linha, no Grupo Piñero trabalhamos numa linha estratégica que considera a área de TI como um pilar essencial para o crescimento dos negócios. Assim, através de um plano de investimentos, adoptámos um modelo híbrido que nos tem permitido implementar os serviços necessários ao desenvolvimento e crescimento da nossa actividade.

Porém, para realizar esta implantação, era fundamental ter uma infraestrutura capaz de suportar toda esta inovação e aceleração, e a nuvem era a opção mais rentável. Uma opção que nos garantiu maior elasticidade e variabilidade e que, por sua vez, nos permitiu adaptar os custos e as cargas de trabalho aos picos de procura.

Devido ao dinamismo do sector do turismo, para nós a transformação digital não era uma opção, mas sim uma necessidade imperiosa. É por isso que, como mencionei, decidimos pela nuvem. Desta forma, há mais de dois anos iniciamos o processo de migração de todos os nossos ambientes on-premise para a nuvem. E, para isso, nosso parceiro de confiança, Logicalis, nos ajudou a realizar este projeto, sem interrupções no serviço, para aproveitar as vantagens que esta tecnologia poderia nos proporcionar.

O papel dos dados

Entre outros benefícios operacionais, vale destacar a utilização de dados, que adquiriu hoje a maior importância na nossa empresa. Permitem-nos conhecer melhor os nossos clientes e oferecer-lhes produtos e serviços personalizados de acordo com as suas necessidades, melhorando assim a sua experiência, chave de todo este processo.

Além disso, um dos nossos principais canais de vendas, o online, também tem beneficiado desta escalabilidade, ao lançar campanhas específicas que podem gerar picos de afluência.

A emergência de um tipo de consumidor integrado na cultura digital de omnipresença e imediatismo e ligado à utilização do telemóvel incentiva o cliente a preparar o seu próprio pacote turístico. Ou seja, agora é o cliente quem decide quando, como e onde receberá as informações. E nós, do Grupo Piñero, devemos estar preparados para poder atender às suas necessidades. Desde a reserva do estabelecimento, ao check-in ou reserva de espaços dentro do complexo, devem estar ao serviço dos turistas num processo rápido e simples. E isso é sinônimo de suporte e infraestrutura digital.

 

O surgimento da realidade aumentada

Todos estes avanços tecnológicos têm permitido às empresas e aos destinos turísticos dar maior valor aos seus produtos/serviços para além do seu valor económico, provocando novas emoções e experiências nos consumidores. Um bom exemplo disso são, por exemplo, ferramentas como a realidade aumentada.

Um dos avanços tecnológicos mais importantes dos últimos anos que nos permite fundir o nosso ambiente real com um virtual baseado na sobreposição de objetos virtuais à realidade em tempo real para divulgar, por exemplo, alguns dos nossos recursos à disposição do cliente.

Porque, hoje, o turista cultural é um verdadeiro ADPROSUMER. Termo que se refere a: AD-propaganda, PRO-produtor e SUMER, consumidor. Em suma, ele se comporta simultaneamente como comprador, consumidor e informante dos produtos que consome, sendo fundamental a experiência que vive e transmite através de todos os canais de comunicação ao seu alcance. A sua opinião determinará a escolha de outro potencial cliente, por isso proporcionar-lhe a melhor experiência é fundamental.

 

 

 

       Autor: Mateo Ramón Sastre, CIO do Grupo Piñero, grupo turístico espanhol fundado em 1977com sede em Palma de Maiorca. 

 
Fotos: Unsplash/CCO Public Domain

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.