Tecnologia

Tecnologia financeira e o seu impacto no sector das viagens

Ao 'reformular' qualquer tópico, a sua mente muda naturalmente para o futuro. Perguntamo-nos: "O que nos está a acontecer?

03-10-2022 . Por TecnoHotel Portugal

Tecnologia financeira e o seu impacto no sector das viagens

Com certeza, para muitos aspetos da indústria do turismo é o caso, mas quando se trata de pagamentos financeiros a realidade é que as respostas podem ser encontradas no presente (ou mesmo no passado recente em alguns casos).

O que quero dizer com isto? A revolução da tecnologia financeira está a transformar todas as áreas das nossas vidas de maneiras que não podíamos imaginar há apenas uma década. Mas no que diz respeito às fintechs, o sector das viagens é infelizmente deixado para trás e precisa de repensar a sua abordagem.

Já dispomos de novas ferramentas e serviços que não só dão vida a processos que conhecemos, poupando-nos tempo precioso e, muitas vezes, dinheiro ainda mais precioso, como também nos oferecem novas oportunidades que talvez nunca tenhamos considerado antes.

Por exemplo, a utilização generalizada da proteção das taxas de proteção poderia dar aos comerciantes e aos consumidores uma maior tranquilidade, ao mesmo tempo que ajudavam a combater a fraude. Isto teria a vantagem adicional de reduzir os custos dos serviços.

Viajar sem dinheiro

Entretanto, uma utilização mais generalizada e aceitação de cartões de crédito e débito, juntamente com outros novos métodos de pagamento digital, significariam que os viajantes deixariam de ter de transportar maços de dinheiro nas suas férias, tornando-os alvos de criminosos (ou simplesmente a preocupação de o perder).

Em muitos destinos de férias em todo o mundo, fora da Europa Ocidental e América do Norte, o dinheiro ainda é o método de pagamento aceite para pequenas somas de dinheiro (e, por vezes, até para grandes somas). Os comerciantes também beneficiariam, uma vez que o dinheiro é mais caro (e arriscado) do que os pagamentos digitais a longo prazo e reduz as hipóteses de roubo.

Basta olhar para as transações cambiais. Ao permitir que os viajantes deixem de estar expostos aos dispendiosos serviços de cambio do terminal do aeroporto, precisamos de ver mais serviços que lhes permitam gerir estas transações digitalmente e procurar os melhores preços. Já existem serviços deste tipo, alguns muito bons, mas não são tão comuns ou atraentes como deveriam ser para os viajantes mais velhos.

Os pagamentos B2B também poderiam ser repensados

Existe tecnologia que permite que intermediários de viagem e fornecedores efetuem e recebam pagamentos muito mais rapidamente do que antes, a um custo muito mais baixo por transação. Esta tecnologia também lhes proporciona uma maior capacidade de reconciliação e todas as suas necessidades de back office. Infelizmente, a grande maioria, mesmo nos mercados desenvolvidos, ainda não adotou esta tecnologia.

 

Spencer Hanlon é chefe de viagens na Nium, especialista em pagamentos B2B

 

RECOMENDADO PELOS LEITORES

Revista digital

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

TecnoHotel Portugal nº22 novembro/dezembro

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.