Marketing

Estratégias tecnológicas: a gamificação ao serviço do turismo

Por um lado, há aqueles que acreditam que essa pandemia será o fim do turismo como o conhecemos e, por outro, aqueles que pensam que tudo voltará à “normalidade”, embora com muitas mudanças às quais devemos nos adaptar. 

26-05-2020

Estratégias tecnológicas: a gamificação ao serviço do turismo

Duas leituras diferentes estão a ser observadas durante esta crise. Por um lado, há aqueles que acreditam que essa pandemia será o fim do turismo como o conhecemos e, por outro, aqueles que pensam que tudo voltará à “normalidade”, embora com muitas mudanças às quais devemos nos adaptar. 

Eu sou um dos segundos. Talvez porque eu tento ver os eventos numa uma perspetiva mais positiva e vejo oportunidades em qualquer mudança. O fato é que tudo isso não nos deixará indiferentes e teremos que nos adaptar a novos eventos. 

Uma das adaptações que nosso setor deve realizar é integrar-se a uma sociedade conectada a redes sociais e vídeo games. Isso mesmo: redes sociais e vídeo games.

Sim! Temos à nossa disposição a tecnologia necessária para construir plataformas de jogos baseadas em gamificação, realidade aumentada, geocaching e outras técnicas que podem aproximar os novos usuários e à  descoberta dos nossos destinos e produtos turísticos. E tudo isso de forma ética e sustentável.

Devemos aprender com os sucessos de projetos como Pokémon Go ou Animal Crossing. Obras-primas que conseguiram mobilizar o mundo inteiro e fazê-lo  descobrir vários mundos virtuais. Devemos transferir essa nova forma de lazer alternativo (não é um substituto para o real) e implementá-lo nos nossos objetivos de fazer o mundo descobrir o melhor de cada uma das nossas terras.

A nossa cultura através de um videogame

Por que não usar essa tendência e mergulhar os viajantes numa hibridação entre um mundo virtual e o mundo real? Quer se goste ou não, eles vão jogar. Vamos conseguir transformar um mero jogo em aprender sobre a nossa cultura, história e gastronomia. Vamos adaptar o nosso turismo às novas gerações. É hora de começar a falar no mesmo idioma que as gerações atuais. O mundo não se adapta a nós, nós nos adaptamos ao mundo.

Mas não quero que isso fique por aqui, muitos artigos tentam motivar a nossa indústria para uma mudança que é mais do que necessária. Desta vez, quero dar um passo em frente. Há alguns meses, conheci a Dra. Eurídice Cabañas, fundadora da Arsgames,  com projetos  impressionantes no setor de videogame e ética.

"Eurídice, precisamos fazer algo com o setor de turismo", disse durante uma de nossas longas conversas digitais a mais de 9.000 quilómetros de distância. E no final consegui convence-la. 

 

Isto é o que conseguimos:

[embed]https://youtu.be/DrLtMxGurJY[/embed]

 

 

Não vou parar de fazer o que posso, como muitos de vocês, para dar ao nosso setor o que ele merece. Todos aqueles que são, em maior ou menor grau, responsáveis ​​pela formação dos nossos profissionais, devemos investir nos processos de pesquisa e desenvolvimento de novos programas que agregam valor ao nosso turismo e até a nós próprios como pessoas. Essa é nossa responsabilidade e ainda mais diante de uma nova era em mudança.

 

 

Rafael de Jorge, Marketing e Innovación en Turismo

Fundador de Growtur.

Ajuda empresas de turismo a aumentar o sucesso com estratégias inovadoras de marketing de turismo digital. Dirige, coordena e leciona diversos cursos de mestrado, pós-graduação e superior. Palestrante e, às vezes, também escreve.growtur.com

Notícias relacionadas

Revista digital

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

THPORTUGAL 29 JANEIRO/FEVEREIRO 2024

Newsletter

Seja o primeiro a receber todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.