Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sexta-feira, 24 Setembro, 2021

Role para cima

Top

Empresas acreditam que só a IA pode combater ciberataques

Empresas acreditam que só a IA pode combater ciberataques

Um estudo da Capgemini conclui que 69% das empresas inquiridas afirmam que só com a ajuda da inteligência artificial poderão responder a grandes ciberataques

Mais de dois terços das 850 empresas inquiridas pelo Capgemini Research Institute consideram que só poderão fazer face a grandes ciberataques com a ajuda das tecnologias de inteligência articial (IA).

As organizações reconhecem a necessidade de acelerar ao máximo os seus esforços e investimentos em matéria de cibersegurança e duas em cada três das empresas inquiridas prevê instalar sistemas de IA até ao 2020.

O estudo “Reinventing Cybersecurity with Artificial Intelligence: the new frontier in digital security” inquiriu 850 quadros superiores de IT com funções relacionadas com a cibersegurança, segurança da informação e operações de IT. O estudo incluiu respostas de dez países (França, Alemanha, Reino Unido, EUA, Austrália, Holanda, Índia, Itália, Espanha e Suécia) e sete setores de atividade.

Paralelamente, o Capgemini Research Institute entrevistou também especialistas do setor, startups especializadas na área da cibersegurança e académicos que estudam a área.

Para mais de metade dos responsáveis inquiridos, 56%, os analistas de cibersegurança estão sobrecarregados com a multiplicação do número de dados que têm que ser monitorizados para detetar e prevenir qualquer intrusão.  Por outro lado, os ciberataques que exigem intervenção imediata ou que não podem ser rapidamente resolvidos pelos analistas de cibersegurança aumentou exponencialmente.

Assim, 69% das empresas admite precisar da IA para fazer face ao problema, e 61% dizem precisar da IA para identificar ameaças mais críticas.

Um em cada cinco inquiridos admitiu falhas de segurança na sua organização em 2018. Dessas, 20% significaram um prejuízo superior a 50 milhões de dólares.

Também 73% dizem estar atualmente a testar casos de utilização da IA na área da cibersegurança. No entanto, 69% desses não sabe como passar à implementação em larga escala dos casos de utilização que têm em teste.

Apenas uma em cada cinco empresas reportou ter feito utilização da IA antes de 2019, mas as taxas de adoção irão disparar em breve: cerca de 63% prevê implementar tecnologias de IA para reforçar a sua capacidade de defesa aos ciberataques.

Fonte: www.itinsight.pt