Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Domingo, 22 Setembro, 2019

Role para cima

Top

O primeiro hotel espacial simulará uma roda gigante suspensa no vácuo

O primeiro hotel espacial simulará uma roda gigante suspensa no vácuo

O primeiro hotel espacial comercial parecerá um navio de cruzeiro. Não terá nada a ver com as estações espaciais que o cinema de ficção científica recriou tantas vezes.

A Gateway Foundation está a projetar o que será o primeiro hotel espacial do mundo, a Estação Espacial Von Braun. Juntaram-se a empresas como a Orion Span, que também estão a trabalhar para levar os turistas para o espaço ou à lua.
Esta estação terá gravidade, cozinha, bares e interiores feitos com materiais naturais e coloridos. “Ir ao espaço tornar-se-á outra opção de viagem para turistas, como fazer um cruzeiro ou ir à Disney World”, comentou Tim Alatorre, arquiteto que está a desenvolver esse projeto, à revista de arquitetura Dezeen.
O objetivo da Gateway Foundation é que a Von Braun esteja operacional até 2025, com 100 turistas a visitar a estação todas as semanas. “Como os custos de viagem são muito altos, ainda existe uma concepção generalizada de que apenas pessoas muito ricas poderão ter acesso a essas viagens; no entanto, a Gateway Foundation visa minimizar o custo para disponibilizar essas viagens ao maior número possível de pessoas.

O hotel terá gravidade artificial
A estação espacial será baseada na tecnologia atualmente usada para a Estação Espacial Internacional (ISS), no entanto, diferentemente disso, o hotel terá gravidade artificial, o que fará com que os turistas se sintam muito mais confortáveis. Este projeto é baseado em uma série de conceitos desenvolvidos nos anos 50 do século passado pelo engenheiro aeroespacial Wernher von Braun, e por isso a estação recebeu o seu nome.
O Von Braun consistirá numa roda de 190 metros de diâmetro que girará para criar uma força gravitacional semelhante à sentida na lua. Ao redor do volante, haverá 24 módulos individuais equipados para dormir, entre outras funções de suporte.
“Também haverá muitas coisas encontradas em cruzeiros: restaurantes, bares, shows, filmes e até palestras educacionais”, diz Alatorre.

Módulos para turistas e cientistas
Alguns módulos também serão alugados como residências individuais, enquanto outros serão oferecidos a diferentes governos para fins científicos. No total, a Gateway Foundation espera que a população da roda Von Braun seja de cerca de 400 pessoas.
A fundação quer que os visitantes se sintam o mais confortável possível, por isso rejeitará o design de interiores futurista, que estamos tão acostumados a assistir em filmes de ficção científica, para decorar a estação com uma decoração muito mais familiar. “No filme de 2001: Odyssey in Space, a Estação Espacial 5 projetada por Stanley Kubrick era muito estéril, branca, do tipo museu”, diz o arquiteto. “Embora tenha dado uma sensação muito futurista, o espaço não parecia muito aconchegante”, conclui.
Da mesma forma, Alatorre destaca que os avanços científicos permitem criar substitutos para materiais naturais que são muito mais leves e fáceis de limpar “, uma vez que não é viável colocar materiais como pedra ou madeira em órbita”. Além disso, o uso de tecidos, iluminação e tintas de cores quentes ajudará os turistas a sentirem-se em casa.

Fotos: Fundação Gateway