Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sexta-feira, 23 Julho, 2021

Role para cima

Top

O smart working abre novas oportunidades para viagens de negócios

O smart working abre novas oportunidades para viagens de negócios

O ritmo da vacinação marcará a recuperação do sector, não há dúvida. Países como a China já ultrapassaram em 2020 o número de viagens empresariais e feitas em 2019

Noutros países, como Israel, Reino Unido ou Estados Unidos, onde a vacinação também está a ir muito rápido, recuperaram viagens de negócios, mas especialmente domésticas, “atingindo 60% dos volumes de pré-pandemia”, diz Luca Carlucci, CEO da BizAway. “Pode-se voltar a viver depois do Covid-19, só preciso vacinar em massa”, conclui.

Evolução das viagens corporativas: tendências futuras

A crise causada pelo covid-19 e o chamado “novo normal” foram, sem dúvida, uma mudança nas viagens de negócios que, segundo o CEO da plataforma, regressará com alertas de sustentabilidade, segurança e risco como pontos-chave durante a viagem.

A este respeito, Carlucci sublinhou que uma das melhorias na sua plataforma ao longo dos últimos meses tem sido a expansão do seu módulo de gestão de risco através de uma colaboração com a Riskline para garantir alertas em tempo real sobre quaisquer incidentes (saúde, políticos ou naturais) que ocorram nos países de destino.

Embora as viagens de negócios tenham diminuído 20% em comparação com 2019 em toda a Europa, Carlucci aponta para uma mudança de tendência que pode ter impacto no setor das viagens de negócios de uma forma positiva: embora seja verdade que as videoconferências reduziram as viagens curtas que antes eram feitas com mais frequência, osmart working, a descentralização das equipas de trabalho , são  novas oportunidade para o sector.

Mudanças na cultura empresarial

“O advento do teletrabalho está a implementar grandes mudanças na cultura e organização das empresas; é uma mudança profunda que, pelas circunstâncias, teve de ser implementada muito rapidamente. Uma empresa pode agora ter as suas equipas de trabalho distribuídas por várias áreas geográficas. Este é um benefício para todas as partes, mas também para as viagens de negócios, uma vez que estas equipas precisam de se reunir regularmente para estabelecer estratégias e sinergias conjuntas”, explica.

Em suma, “o que foi feito antes no escritório, agora pode ter de ser feito reunindo as equipas de trabalho espalhadas por várias cidades num único ponto através de “novas” viagens de negócios”, conclui Carlucci.

O CEO da BizAway reflete também este otimismo para o sector MICE: “Em Itália, começam a ser organizados congressos presenciais e em Itália, a partir de julho, com audiências internacionais; e antes a Fitur será realizada em Madrid.

“Prevemos que o reinício global comece a partir de setembro, com um final de ano já muito relevante em termos de revitalização de todo o setor”, diz.

Para além da importância da vacinação e da segurança das viagens corporativas, o CEO da BizAway quis registar a necessidade de fornecedores flexíveis em todas as vertentes da sua plataforma (hotéis, aviões, carros de aluguer, parques de estacionamento…) e a promoção nas últimas semanas da contratação de seguros que cobrem as eventualidades produzidas pela pandemia (contágios no destino , etc.).