Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

TecnoHotel | Sexta-feira, 18 Junho, 2021

Role para cima

Top

“O nosso modelo de ensino, único no setor, é baseado no método experimental suíço”

“O nosso modelo de ensino, único no setor, é baseado no método experimental suíço”

Carlos Díez de La Lastra é Diretor-Geral da Les Roches Marbella e falou com a TecnoHotel sobre a instituição, o protocolo com a ADHP e objetivos e expetativas para o futuro

1.Quais são os principais valores de uma instituição como a Les Roches Marbella?

Esforço, disciplina, humildade, atenção aos detalhes, trabalho em equipa e talento. Todos os valores associados ao conceito tradicional do atendimento ao cliente. Abordamos a educação de um ponto de vista abrangente. Na Les Roches, a formação académica mais rigorosa é enriquecida pela prática e pela gestão da liderança que cultivamos com curiosidade, reflexão ou autocrítica. O nosso modelo de ensino, único no setor, é baseado no método experimental suíço; o mesmo que no final de 1800 formou o primeiro grupo de profissionais especializados em hotelaria. Faz parte do nosso ADN histórico, uma marca que nos tornou uma referência e que nos permitiu competir com as melhores escolas do mundo. Mas também, na Les Roches, conseguimos encontrar algo mágico: a conexão perfeita entre tradição e tecnologia de vanguarda. O resultado é um campus inteligente, transformado em um grande laboratório de ideias, onde as empresas mais vanguardistas do planeta vêm, por exemplo, testar as suas inovações com os nossos alunos.

 

2.O que têm feito para angariar alunos de outros nacionalidades?

Passaram mais de 80 anos desde que a Les Roches foi fundada. Naquela época, a formação em hotelaria era minoritária, quase extravagante, mas instituições como a nossa, entidades como a OMT, novos empresários e o esforço de um excelente corpo docente educativo conseguiram posicionar a educação hoteleira no centro nevrálgico da atualidade, do turismo e do futuro. Mas, para além disso, temos uma excelente localização, com grande proximidade geográfica e muito ligada ao modelo turístico português. Marbella, como resort, é uma sala de aula viva de hotelaria e gestão de turismo. Neste local, os nossos alunos têm a possibilidade de vivenciar a indústria hoteleira sob todos os ângulos, experimentando e experienciando por si próprios o que significa receber uma formação única e trabalhar com os melhores. A Costa del Sol alberga também uma das concentrações hoteleiras e de serviços de luxo mais importantes da Europa e é um local que reúne as mais diversas nacionalidades e culturas. Les Roches é um espelho de tudo isto e que também é visitado por recrutadores do setor turístico de todo o mundo.

 

3.Como têm sido a adesão de Portugal a esta instituição?

Na Les Roches, alunos de mais de 100 nacionalidades são formados a cada semestre. É um micro-mundo onde são promovidos valores baseados na igualdade e respeito por todas as línguas, países e tradições. É mais uma das marcas da nossa escola: o multiculturalismo e a diversidade como guia de aprendizagem.

Devido à nossa proximidade, mantemos fortes laços com a rede empresarial portuguesa. Portugal e a sua forma de compreender o turismo é uma história de sucesso que frequentemente analisamos nas nossas aulas. Sempre admirei pessoalmente a capacidade de Portugal se reinventar.

 

4.Quantos alunos portugueses existem na Les Roches Marbella? Sente que esta é uma tendência crescente?

Sim, sem dúvida. Portugal é um dos países que mais presta atenção ao turismo e, sobretudo, ao serviço de apoio ao cliente. As empresas portuguesas apostam na incorporação de profissionais formados e o interesse pelo setor é cada vez maior. Para dar apenas um exemplo, no primeiro semestre de 2020, os alunos portugueses representavam 5,5% dos nossos alunos em Marbella. Este ano, mesmo com a pandemia, dobramos esse número, com 10,4%.

 

5.O que significa este protocolo com ADHP em Portugal e que atualmente se renova?

O nosso objetivo, como instituição de ensino, é promover o talento dos jovens gestores portugueses através de uma formação baseada na excelência. Estamos perante um momento crucial para o sector da Hotelaria e Turismo em Portugal e no Mundo, e temos uma excelente oportunidade para refletir e investir no nosso futuro como destino. Associações como a ADHP valorizam a importância de cuidar e proteger os talentos como base para um turismo sustentável e inovador que realmente contribui para o crescimento da economia e da sociedade.

 

6.Quais as expetativas e objetivos para o futuro?

A Les Roches já é reconhecida pela indústria hoteleira e de hospitality como um dos três melhores centros de formação a nível mundial pelo seu know-how na preparação de executivos para a gestão de serviços ao cliente premium e de luxo e a nossa intenção é consolidar e reforçar ainda mais o reconhecimento que temos e já o estamos a receber ao sermos referidos como líderes no desenvolvimento de competência tecnológica e intra-empreendedorismo nos líderes que formamos. Uma combinação única de tradição de excelência e inovação de vanguarda.

 

Clique no link para ler e o descarregar a TecnoHotel Portugal